Política

Pedido de cassação de Luiz Antônio vai ser votado pela Câmara de Bayeux no dia 4 de abril

Parecer da Comissão Processante foi a favor da perda do mandato do vice-prefeito afastado.




Luiz Antônio foi afastado do comando da prefeitura. Foto: Divulgação

O presidente da Câmara Municipal de Bayeux, o vereador Adriano do Táxi (PSL), marcou para às 10h do dia 4 de abril, no plenário da Casa, a sessão de votação do pedido de cassação do mandato do vice-prefeito afastado do município, Luiz Antônio (PSDB). O gestor é suspeito de quebra de decoro, por supostamente ter cobrado propina a um empresário para divulgar um escândalo contra o prefeito afastado Berg Lima (sem partido), em uma conversa que foi gravada.

A Comissão Processante que analisa a cassação deu parecer favorável, de forma unânime, após reunião, realizada na tarde de terça-feira (27). A comissão é composto pelos vereadores Uedson Orelha (PSC), na presidência dos trabalhos, e pelos vereadores Adriano Martins (MDB) e Cabo Rubem (PSB).

Adriano Martins e Cabo Rubem haviam votado contra a cassação de Luiz Antonio no processo anterior que tramitou na Casa, mas mudaram de entendimento no processo atual. “A decisão foi em cima daquilo que já tínhamos visto, em cima daquele vídeo, que inclusive gerou dois processos do Ministério Público contra ele [Luiz Antônio], e também o seu afastamento do cargo”, pontuou Uedson Orelha.

Para o vice-prefeito ser cassado na Câmara de Bayeux são necessários 12 dos 17 votos dos vereadores da Casa. Quando foi julgado pela primeira vez no Legislativo municipal, Luiz Antônio escapou da cassação com oito votos contrários, duas abstenções e sete votos a favor. No entanto, a tendência é que agora já se tenha 9 votos a favor da perda do mandato, pois entre os que votaram contra na primeira votação estão Cabo Rubem e Adriano Martins, que agora se manifestaram de forma favorável na comissão.

>>Câmara de Bayeux livra prefeito interino de Bayeux da cassação

>>Comparação entre votações contra Berg e Luiz Antônio mostra Câmara dividida

O advogado Fábio Andrade, que faz a defesa de Luiz Antônio, disse acreditar que é possível reverter a situação na Câmara. “Aguardamos o julgamento no plenário quando demonstraremos que não há razão para a cassação”, afirmou. Fábio Andrade disse ainda que também já entrou com um recurso no Tribunal de Justiça da Paraíba para tentar reverter a decisão que determinou o afastamento de Luiz Antônio do cargo.

Motivo do pedido

No vídeo, Luiz Antônio aparece conversando com o empresário Ramon Acioli, ex-secretário da Indústria e Comércio do Município. As imagens vieram a público em outubro do ano passado, mas foram feitas em 4 de julho, um dia antes da prisão do prefeito titular. Como citado por Uedson, essas mesmas imagens foram responsáveis pelo afastamento de Luiz Antônio do comando da prefeitura, que ele ocupava desde quando o ex-prefeito Berg Lima (sem partido) foi preso.

Luiz Antônio foi afastado na quarta-feira (21) e desde então a cidade é governada de forma interina pelo presidente da Câmara, vereador Mauri Batista (PSL), mais conhecido como Noquinha.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.