Política

Calvário: PGR dá parecer pedindo a manutenção da prisão de Coriolano Coutinho

Irmão do ex-governador Ricardo Coutinho recorreu ao Supremo para tentar conseguir a liberdade.




Coriolano Coutinho está preso desde dezembro de Foto: Francisco França/Arquivo

A Procuradoria-Geral da República apresentou um parecer no Supremo Tribunal Federal (STF) a favor da manutenção da prisão de Coriolono Coutinho, no âmbito da Operação Calvário. O irmão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) está preso desde 17 de dezembro de 2019 e tem um pedido de habeas corpus tramitando na corte máxima. O documento da PGR foi apresentado nesta segunda-feira (13).

O processo de Coriolano ten como relaror o ministro Gilmar Mendes, responsável pelos casos da Calvário no Supremo. O parecer apresentado nesta segunda foi assinado pela subprocuradora-geral Cláudia Sampaio Marques.

>> Veja toda  a cobertura da Operação Calvário

No documento, ela destaca que é indiscutível que “a prisão dos principais agentes da organização criminosa é necessária para garantia da ordem pública, ameaçada pela reiteração delitiva do grupo”. Ela diz que apenas com a prisão dos suspeitos vai ser posssível a desestruturação do grupo.

Ela destaca que a decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que determinou a prisão dos principais suspeitos da organização criminosa, mostra que Coriolano tem influência em todos os setores do grupo. Ressaltando que há indícios de envolvimento dele em recebimento de vantagens indevidas e na constituição de empresas para lavagem de dinheiro.

“Segundo afirma o Ministério Público, ‘Coriolano Coutinho tem um protagonismo inequívoco dentro da dinâmica da organização criminosa, sendo destacado por seu irmão, o chefe da Orcrim,Ricardo Coutinho, para resolução de questões de variadas naturezas, inclusive pessoais, sendo responsável por administrar a rede de interpostas pessoas da família Coutinho”, diz a subprocuradora Cláudia Sampaio no parecer.

O irmão do do ex-governador apresentou habeas corpus no STF após ter o pedido de liberdade negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).Coriolano Coutinho está preso na Penitenciária de Segurança Média Hitler Cantalice, localizada em João Pessoa, junto com outros suspeitos de participação no esquema da Calvário.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.