Política

Assembleia Legislativa da Paraíba retoma atividades após reforma para acessibilidade

Além de corrimãos e rampa, tribuna da Casa se tornou ajustável.




Trabalhos da Assembleia Legislativa foi retomado após reforma para garantir acessibilidade. Foto: Nyll Pereira

Após recesso de quase vinte dias para adequações no plenário, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou nesta terça-feira (19) a primeira sessão da atual legislatura com algumas novidades: foram viabilizadas três rampas com corrimãos, além da elevação do piso para facilitar a subida das rampas pelos cadeirantes e a adequação da tribuna para que ela possa se ajustar às pessoas com deficiência. Segundo a ALPB, com a reforma, a Casa se torna a primeira do país a ter tribuna ajustável para pessoas com deficiência.

A arquiteta da Casa, Zizi Lacerda, disse que as mudanças respeitam as normas técnicas da NBR 9050, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Zizi Lacerda acrescentou, ainda, que a reforma melhorou também a circulação no plenário e o acesso dos portadores de necessidades especiais aos banheiros.

“Nos estudos verificamos a falta de rampas, das barras de apoio e acesso à tribuna, que também não estava numa altura adequada para o cadeirante. Então, realizamos um projeto para que a tribuna atendesse a todos, cadeirantes e não cadeirantes, e que ela fosse ajustável. Deixamos a tribuna com 85 centímetros para os cadeirantes e 1,20 m para os não portadores de necessidades. Assim, o púlpito de nossa tribuna é o único ajustável do Brasil. Espero que nossa ideia seja copiada por outras casas legislativas Brasil afora”, declarou a arquiteta.

Queixa de Cida

A reforma foi feita a pedido da deputada Cida Ramos (PSB), que é paraplégica e se queixou da acessibilidade no local no dia da posse. Na reabertura dos trabalhos, nesta terça-feira, a parlamentar elogiou a reforma. “Essa Casa cumpre o que está na Constituição Federal e a Lei da Acessibilidade. Esta Casa está pronta para receber qualquer cidadão paraibano, seja deficiente ou não”, destacou.

O presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), ressalta que, além de atender às condições de trabalho da deputada Cida Ramos (PSB), a promoção da acessibilidade nas dependências da Assembleia Legislativa trata-se de um pressuposto previsto na Declaração dos Direitos Humanos. “Não só para a deputada Cida Ramos, mas para todos os paraibanos deve ser assegurado o direito de acessar e participar da Assembleia Legislativa da Paraíba”, afirmou Galdino.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.