Política

Após suspensão, Maranhão comanda eleições para presidência do Senado neste sábado

Xingamentos e tumulto marcaram discussão sobre voto aberto.




Por ser mais idoso, José Maranhão vai conduzir eleição para presidência do Senado Federal

Bate-boca, xingamentos e tumultos marcaram a sessão preparatória para eleição do novo presidente do Senado, que foi suspensa na noite de sexta-feira (1º). A reabertura está prevista para este sábado (2), às 11h. A presidência interina da Mesa passará do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) para o senador mais idoso da casa, José Maranhão (MDB-PB).

Mais cedo, os senadores decidiram, com 50 votos a favor, que a eleição dos membros da Mesa Diretora seria feita em votação aberta. Houve protestos contra o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), liderados pela bancada do MDB.

A senadora Katia Abreu (MDB-TO) tirou da Mesa a pasta com o roteiro de condução da sessão. “Por favor, me devolva a pasta, senadora”, pediu Alcolumbre. “Não devolvo. Vem tomar. Você não pode estar aí”, respondeu a senadora.

Mais confusão

O motivo da confusão: Alcolumbre, que deve disputar a presidência da Casa, assumiu a presidência e colocou em votação a proposta para que a eleição da Mesa Diretora seja aberta. Ele comandou a sessão  porque é remanescente da Mesa Diretora passada.

O MDB queria ver na presidência da sessão o senador mais idoso, José Maranhão (MDB-PB). Os aliados de Calheiros, escolhido pelo MDB para disputar o cargo de presidente, argumentaram que Alcolumbre não tem isenção para comendar a reunião.

Após proclamado o resultado da votação, Calheiros e Katia Abreu sentaram-se nas cadeiras ao lado de Alcolumbre, na Mesa do Senado. A sessão chegou a ser interrompida, mas foi retomada sob impasse. Depois, foram retomadas as discussões, mas o impasse permaneceu.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.