Política

Adiada apresentação de relatório de investigação contra Berg Lima em Bayeux

Relator tem até o dia 26 de fevereiro para apresentar o parecer.




Foi adiada a apresentação do relatório da Comissão Processante que investiga o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (sem partido), que estava prevista para esta segunda-feira (19). O relator, vereador Betinho da RS (Podemos), ainda não finalizou o parecer e tem até o dia 26 de fevereiro para fazer isso. Berg é acusado de cometer fraude no aluguel de veículos para administração municipal quando ainda estava no mandato.

A denúncia contra Berg foi acatada pela Câmara Municipal em novembro do ano passado. Segundo a acusação, um relatório da Secretaria de Gestão e Controle Interno de Bayeux constatou que existiam veículos ‘fantasmas’. Os caminhões tinham sido alugados para serem usados em serviços na cidade, mas não estavam em Bayeux e nunca foram sequer abastecidos. Segundo o documento, foram pagos mais de R$ 30 mil por esses aluguéis. O prefeito é acusado de ter sido conivente com essa situação.

“Estou finalizando [o parecer], tenho até o dia 26 para apresentar. Vou tentar apresentar ainda nesta semana, talvez na quarta-feira”, afirmou o vereador Betinho.

Berg Lima prestou depoimento na Comissão Processante no final de janeiro e alegou inocência das acusações. Ele disse que a denúncia é fraca pois seria impossível que a frota de uma cidade do porte de Bayeux esteja em plena circulação a todo instante. Ele disse ainda que quando soube das . O prefeito afastado informou, ainda, que assim que soube das possíveis irregularidades pediu um remanejamento de alguns veículos para setores da administração que estavam com deficiência do equipamento

Defesa confiante

O advogado Raoni Vita, que representa Berg Lima, confia no arquivamento da investigação. “Não existiu nenhuma ilegalidade no fato apurado, conforme constatado por todos os documentos apresentados e testemunhas ouvidas, de modo que a expectativa é que tal qual no processo anterior, o Plenário em breve julgue pela improcedência”, afirmou o advogado Raoni Vita, que representa o prefeito afastado.

O processo anterior citado por Vita é o que foi julgado no final de 2017 pela Câmara de Bayeux. Berg era acusado de quebra de decoro após ter sido flagrado em um vídeo supostamente pedindo propina a um empresário, gravação que também resultou na prisão dele por cerca de cinco meses. Os vereadores absolveram o prefeito após uma sessão que durou mais de 14 horas.

>>Berg Lima ou Luiz Antônio: quem afinal vai governar Bayeux

Julgamento de Luiz Antônio

Menos de 2 meses depois de absolver Berg, a Câmara de Bayeux volta a julgar, nesta terça-feira (20), um pedido de cassação contra um prefeito. Desta vez o alvo é o interino Luiz Antônio (PSDB). A sessão extraordinária está marcada para às 10h.

O prefeito é acusado de usar a máquina pública em benefício próprio após ter sido flagrado em um áudio orientando funcionários da comunicação institucional a atacarem o deputado federal André Amaral (MDB). O parecer da Comissão Processante que investigou Luiz Antônio é a favor da cassação .

“Afirmar que o prefeito quebrou a dignidade e o decoro do cargo porque um assessor em uma reunião disse que André Amaral estava metendo o pau na gestão e o prefeito respondeu usando a mesma expressão ‘então meta o pau em André Amaral’ e na sequência diz que é para rebater a acusação falsa mostrando a verdade sobre o fato administrativo é ridículo e não merece nenhum crédito”, afirmou o advogado de Luiz Antônio, Fábio Andrade.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.