Policial

Suspeitos de pistolagem são detidos no município de Queimadas

De acordo com o delegado Ramirez São Pedro, há indícios de que eles são assassinos de aluguel. Dupla teria atuado em PB, PE e GO.




Dois homens foram presos nesta terça-feira (31) no município de Queimadas, no Agreste paraibano. Os homens são suspeitos de praticar pistolagem nos estados da Paraíba, Pernambuco e Goiás. De acordo com o delegado Ramirez São Pedro, há indícios de que eles são assassinos de aluguel e a intenção da polícia é investigar quem pagava pelas execuções cometidas pelos suspeitos.

Um dos presos em Queimadas já cumpriu pena por homicídio em Pernambuco e os dois homens estão sendo investigados como autores de homicídios em Boqueirão, também no Agresta da Paraíba, e em cidades de Pernambuco e Goiás. Segundo a polícia, todos os crimes teriam sido encomendados.

A investigação policial teve início em junho do ano passado, quando os homens teriam assassinado uma pessoa e tentado matar outra na mesma cidade. As vítimas dos tiros eram investigadas por um assalto, praticado em uma granja na zona rural de Queimadas, no início daquele mês.

Após o crime, um dos homens, de 29 anos, fugiu para Campina Grande e o outro, de 34 anos, seguiu escondido em Queimadas. Segundo a polícia, para não ser descoberto, o suspeito que permaneceu na cidade do Agreste ameaçou matar os vizinhos e as testemunhas dos crimes.

Na investigação, os policiais ouviram parentes das vítimas e colheram depoimento de uma testemunha do crime, que após prestar esclarecimentos à polícia foi morar no Rio de Janeiro com medo de sofrer retaliação por parte dos acusados. Depois de reunir indícios suficientes da autoria dos crimes, a delegada seccional Renatta Silva Dias solicitou os mandados de prisão preventiva dos homens.

Um dos suspeitos foi preso em uma casa em Queimadas e o outro quando estava indo para uma audiência no Fórum da cidade. O delegado Ramirez São Pedro ouviu os dois e autuou ambos por homicídio e tentativa de homicídio. Agora os homens estão à disposição da Justiça. "Estas prisões foram muito importantes porque tiraram de circulação duas pessoas consideradas de alta periculosidade na região", destacou o delegado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.