Policial

Secretário de Segurança admite: sensação de insegurança é real

Em entrevista, Cláudio Lima reconheceu onda de crimes principalmente em João Pessoa, mas afirmou que a polícia está empenhada e vem obtendo bons resultados.




O Secretário de Segurança do Estado, Cláudio Lima, afirmou nesta quarta-feira, em entrevista à TV Cabo Branco, que reconhece que a sensação de insegurança é crescente na Paraíba e especialmente em João Pessoa. As declarações do secretário foram motivadas pelos crimes ocorridos na capital nos últimos dias, como a briga de facções na comunidade Citex, no Geisel e o assassinato de um idoso dentro de sua própria casa, no Centro.

De acordo com Cláudio Lima, o Estado vem lutando contra a violência. "Estamos em uma realidade que é impossível ignorar, e a sensação de insegurança do cidadão é real", reconheceu. "Mas obtemos resultados que mostram o empenho da polícia em coibir ações criminosas", acrescentou, afirmando que a Polícia Militar prendeu 70 pessoas e apreendeu 18 armas em toda a Paraíba no último fim de semana.

Segundo o secretário, a recente onda de violência foi atípica. "Tivemos um mês de outubro com uma situação aceitável", disse. "Neste último fim de semana observamos um pico de homicídios, mas a polícia está empenhada em dar uma resposta a essa situação".

Durante a entrevista, Cláudio informou que uma reunião da cúpula da Segurança do Estado foi realizada nesta quarta para tentar controlar a situação. "Ninguém vai dar trégua pra criminoso", declarou. 

Armas e efetivo

Segundo o secretário, a Polícia Militar apreende, em média, cerca de 300 armas por mês no Estado; apesar disso, reconheceu que o crime tem facilidade em obter armas na Paraíba. "São armas fabricadas aqui no Brasil", informou. "Fazemos nossa parte, mas quem detém o controle de armas é o Governo Federal".

Cláudio Lima destacou ainda que o efetivo de policiais no Estado é satisfatório. "Óbvio que queríamos mais policiais nas ruas, mas o Estado tem contratado na medida de sua capacidade", declarou. "Até o fim de novembro teremos mais 520 PMs concursados nas ruas".

"Tráfico estimula violência"

O secretário reconheceu ainda que o tráfico de drogas é um dos principais empecilhos à segurança na Paraíba, mas ressaltou que o problema ocorre em todo o país. "É uma realidade nacional, que independe da ação apenas do Governo Estadual. Pode parecer desculpa, mas não é. Temos um sistema prisional caótico e uma impunidade reinante", disse.

Ao finalizar a entrevista, Cláudio afirmou que não haverá outro pico de violência na capital. "Garanto que uma onda dessas de mortes não voltará a ocorrer", prometeu.  


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.