Policial

Policial é preso por matar família no Sertão; GOE procura mandante

Agente de investigação teria sido contratado para execução por rixa entre famílias. Segundo o GOE, ao não encontrar o alvo, ele executou  pais do alvo. Neto de 2 anos ficou ferido.




Karoline Zilah

Um agente de investigação da Polícia Civil foi preso neste fim de semana em Itaporanga, no Sertão paraibano, por suspeitas de participação no duplo homicídio que chocou a população do município vizinho, Santana de Mangueira, na última sexta-feira (23), quando um casal teve a residência invadida e foi assassinado. O neto das vítimas, de apenas dois anos de idade, sobreviveu, mas ficou ferido.

Francisco Renato Pereira Júnior, comissário da cidade de Curral Velho, foi alvo de um mandado de prisão temporária depois de prestar depoimento aos delegados envolvidos no caso. Eles ouviram cerca de 10 pessoas, entre vítimas, testemunhas e declarantes, que apontaram o suposto envolvimento do policial no crime. Ele e outra pessoa já identificada, mas que ainda não foi presa, teriam sido contratados por um mandante, que também é procurado.

A polícia acredita que os acusados pretendiam matar um filho do casal conhecido por “Filhinho”, alvo de antigas brigas entre famílias. Como ele não estava no local, a dupla teria decidido executar os pais por vingança.

A operação para capturar os suspeitos ganhou o nome de Avalonne, que na mitologia grega significa “terra sem lei”. As investigações foram intensificadas no sábado (24) com a chegada do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE) e do Grupo Tático Especial (GTE), da Polícia Civil de Patos. O caso também teve a ajuda da Delegacia de Conceição, responsável pela área de Santana de Mangueira.

Por questões de segurança, Francisco Renato foi transferido para a sede do 3º Batalhão da Polícia Militar em Patos, onde aguarda providências do juiz da comarca de Conceição.

Agentes do GOE passaram o fim de semana em diligências na região para prender o segundo acusado, cujo nome não foi divulgado para não interferir nas buscas. A polícia ainda procura o mandate do crime, que também não teve a identidade revelada.

Entenda o crime

O casal de agricultores Carlos Batista Pereira, de 51 anos, e Cícera Pereira da Silva, de 49, foram assassinados na madrugada da última sexta-feira (23) quando dormia em casa na zona urbana de Santana de Mangueira. Os familiares ainda tentaram prestar socorro a Carlos, mas ele morreu a caminho do hospital em Itaporanga.

Segundo a polícia, o agente de investigação Francisco Renato e uma outra pessoa invadiram a residência da família no Centro e dispararam mais de 20 tiros de pistola nove milímetros e de espingarda calibre 12. Uma criança de 2 anos, neta do casal, ficou ferida na perna e no braço direito, mas não corre risco de morte. Após o crime, os executores fugiram em uma motocicleta e abandonaram o veículo em uma estrada de terra, a cerca de 500 metros de distância da casa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.