Policial

Patrimônio teria origem ainda desconhecida, diz Polícia Civil

Origem do patrimônio dos irmãos, envolvidos nos estupros e assassiantos em Queimadas, é considerado suspeito.




Além da motocicleta Honda CB 600, com os dois irmãos e o restante do grupo ainda foram apreendidos um veículo Hyundai I30, de cor preta e placas NPS-5094, um Fiat Strada, de cor prata e placas NPV-2383, um Fiat Punto, de cor prata e placas NQD-6030, uma moto Honda Bros, de cor vermelha e placa NQK-9469, e um rifle de grosso calibre.

Na residência, a polícia apreendeu capuzes, três armas de fogo, sendo duas pistolas Ponto 40 e um revólver calibre 38, mais de 100 munições não deflagradas, além de facas e itens utilizados para amordaçar, vendar e amarrar as vítimas dos estupros.

Os irmãos declararam que o patrimônio seria proveniente do pai, um comerciante que mora no Rio de Janeiro, mas para a polícia a origem ainda é desconhecida. Os irmãos Luciano dos Santos e Eduardo dos Santos, além dos quatro levados para o PB1 e os três menores são acusados de envolvimento nos crimes de estupro, formação de quadrilha, porte ilegal de arma, homicídio e sequestro. Apenas Diego Domingues do Rego, que também foi preso, não teria participado da série de estupros ‘coletivos’.

O grupo é acusado de matar a professora Isabela Jussara Frazão Monteiro, de 27 anos, e a recepcionista Michele Domingos da Silva, de 29 anos, além de ter estuprado mais três vítimas durante um festa na madrugada do último domingo, na casa dos dois irmãos na cidade de Queimadas.

As duas vítimas teriam sido mortas porque teriam reconhecido os acusados, durante a prática dos estupros.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.