Policial

Empregada e irmã de suspeito de matar Aryane prestam depoimento

Depoimento acontece nesta segunda à tarde em JP. Na terça-feira, será a vez do estudante. Exame de DNA confirmou que jovem assassinada estava grávida dele.




Da Redação

A empregada doméstica e a irmã do estudante de Direito Luís Paes de Araújo Neto, de 23 anos, suspeito de matar a estudante Aryane Thays Carneiro de Azevedo, serão ouvidas nesta segunda-feira (26) na Delegacia de Homicídios, na Capital.

De acordo com a delegada Ilmara Gomes, as mulheres prestarão depoimento a partir das 15h na Central de Polícia. As respostas vão servir para comprovar ou contradizer as informações que o acusado forneceu sobre o dia do crime. “O suspeito disse que no horário em que Aryane foi assassinada ele estava em casa. E que a irmã e a empregada estavam lá”, disse Ilmara Gomes.

Apesar do exame de DNA comprovar que o filho que Aryane esperava era mesmo do acusado, a delegada acredita que esse fato não aumenta as suspeitas sobre Luís Paes. “O que vai aumentar as suspeitas são as contradições que poderão aparecer durante os depoimentos”, esclareceu Ilmara.

Já na terça-feira (27) está previsto para que o suspeito do homicídio seja ouvido pela delegada a partir das 16h, na delegacia de homicídios na Central de Polícia, em João Pessoa. Essa será a primeira vez que a delegada vai ouvir o depoimento do acusado.”Ele já tinha prestado depoimento a outra delegada, para mim será a primeira”, explicou.

Laudos



O diretor da Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), Antonio Toscano, afirmou que até o fim desta semana os laudos sobre Aryane Thays serão encaminhados para a delegada Ilmara Gomes, responsável pelo caso. Segundo Antonio Toscano, pelo menos três tipos de exames foram feitos: o de DNA, o no local do crime e a necrópsia.

Ele adiantou que os resultados dos exames não apresentaram nenhuma novidade para o caso. “Vou me reunir com a equipe e recolher os laudos para que ainda Nesta semana eles sejam enviado para a delegada do caso”, afirmou o diretor.

Caso

No dia 15 de abril a estudante Arayne Thays foi encontrada morta às margens da BR-230 com um exame de gravidez no bolso de sua calça. No dia seguinte, o principal suspeito de ter cometido o crime, o estudante Luís Paes de Araújo Neto, se apresentou espontaneamente à Polícia.

Na segunda-feira (19), o estudante marcou uma coletiva para contar sua versão do ocorrido, porém foi surpreendido pela delegada Ilmara Bezerra Gomes, que chegou ao local com um mandato de prisão em nome de Luís.


Atualizado às 8h50


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.