Policial

Deficiente físico é executado com tiro na nuca no Sertão; crime pode ter sido encomendado

Vítima tinha envolvimento com tráfico de drogas, inimizades e também é suspeito de já ter atirado contra uma mulher, segundo a polícia. 




 A Polícia Civil ainda não chegou a autoria mas confirmou que o assassinato deficiente físico Arceilton Vieira dos Santos, 45 anos, foi um crime de execução encomendado. Ele foi morto com um tiro na nuca na cidade de São Bento, no Sertão paraibano, neste domingo (20). A vítima tinha envolvimento com tráfico de drogas, inimizades e também é suspeito de ter atirado contra uma mulher há cerca de 5 anos, segundo informou a polícia. 

O homicídio está sendo investigado pelo delegado de Polícia Civil, Homero Perazzo. Segundo ele, as primeiras informações apuradas são de que o crime foi praticado por dois homens em uma moto, que usavam capacete. O delegado disse que não pode informar muitos detalhes à imprensa para que as investigações não sejam prejudicadas, mas destacou os fortes indícios de um crime de pistolagem.
 
“Todas as circunstâncias do crime levam a crer que a execução foi realizada por pistoleiros. A vítima foi morta com um único tiro na cabeça e em  um local de pouco movimento. Já temos algumas suspeitas perante a linha de investigação, mas pedimos um pouco de paciência a imprensa, pois a divulgação de alguns detalhes podem atrapalhar o andamento da investigação”, explicou o delegado. 
 
Arceilton Vieira dos Santos foi morto no bairro São Bernando, próximo a um bar. O delegado Homero Perazzo ainda pede que a população ajuda a polícia com informações através do disque denúncia 197. O sigilo é garantido. 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.