Mundo

Sem verbas dos EUA, Unesco congela programas

Diretora-geral do órgão anunciou que vai tomar ‘medidas drásticas’ devido à falta de fundos americanos.




O corte do apoio financeiro dos Estados Unidos forçará a Unesco (Organização das Nações Unidas para educação, ciência e cultura) a congelar seus programas até o fim do ano. A diretora-geral da agência, Irina Bokova, comunicou aos países membros que terá de tomar "medidas drásticas" sem os fundos americanos.

Os EUA cortaram o aporte de US$ 65 milhões (R$ 115 milhões), que representa 22% do orçamento da agência, em resposta à aprovação da entrada da Palestina como membro pleno da Unesco.

"Suspendi a execução de nossos programas durante o processo de revisão [do orçamento], até o fim do ano", anunciou Bokova.

No fim de outubro, a Unesco tornou-se a primeira agência da ONU a aceitar a Palestina como membro pleno, com o voto favorável de Brasil e outros 106 países.

Israel também decidiu cortar sua contribuição à agência. Bokova disse que espera economizar US$ 35 milhões (R$ 62 milhões) .


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.