Mundo

Congresso de Honduras aprova anistia para envolvidos no golpe

Anistia, que inclui Zelaya, foi aprovada pela maioria situacionista.
Porfírio Lobo toma posse nesta quarta (27), e deposto deve sair.




Do G1

O Congresso Nacional de Honduras aprovou nesta terça-feira (26) uma anistia geral, por delitos políticos e comuns, para todos os envolvidos na crise provocada pelo golpe de Estado que derrubou o então presidente Manuel Zelaya em junho de 2009 -o que inclui o próprio presidente deposto.

A aprovação acontece na véspera da posse de Porfirio Lobo como novo presidente de Honduras e do provável abandono da Embaixada do Brasil por Zelaya, que há quatro meses se abrigou ali, após retornar ao país de maneira clandestina em uma tentativa de reaver o poder.

O decreto favorece Zelaya –acusado de 18 crimes por pretender reformar a Constituição– e também aqueles que lideraram o golpe de Estado contra ele, em 28 de junho de 2009.

A anistia foi aplicada contra crimes de "traição à pátria, crimes contra a forma de governo (…), contra a segurança do Estado (…), sedição (…), abuso de autoridade e violação dos deveres dos funcionários", acrescenta.

Em um extenso debate, os 71 deputados do Partido Nacional (PN, direita) de Lobo votaram a favor da anistia.

No entanto, os 45 do Partido Liberal (de direita, que com Zelaya passou à esquerda) se abstiveram.

"A reconciliação passa pela anistia (…) Aos que se opõem, que procurem na Bíblia e vejam que é preciso perdoar", disse Lobo.

Mais cedo, a Suprema Corte desconsiderou as acusações de abuso de poder contra seis generais que lideraram o golpe. Segundo o presidente do tribunal, antes e depois de levar Zelaya sob custódia, os acusados tinham informações que sugeriam que o país estava em risco. Jorge Rivera diz que os militares agiram para "preservar a democracia e a república e evitar um banho de sangue".

Veja a reportagem na íntegra no G1


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.