Esportes

Suélio Lacerda aceita convite do Botafogo

Entusiasmado novo técnico do Botafogo disse está acostumado a desafios.



Leonardo Silva
Leonardo Silva

Entre as suas principais missões, estão trazer a torcida de volta aos estádios, apagar o frustrante ano de 2011 e, acima de tudo, tirar o Botafogo da fila de nove temporadas sem conquistar o título do Campeonato Paraibano. Já dá para ver a responsabilidade em que o novo treinador do Belo, Suélio Lacerda, se meteu, ao aceitar o convite de assumir o comando do clube, na noite da última quinta-feira.

Nada disso, no entanto, é capaz de diminuir o entusiasmo do comandante botafoguense. Primeiro, pelo fato de ele se dizer acostumado a desafios. Segundo, porque trabalhar ao lado de Carlos Lira, ex-presidente do Campinense e contratado recentemente como gerente de futebol do Alvinegro, é um forte indicador de sucesso.

“Qualquer trabalho é um desafio, principalmente se tratando de futebol. Não é novidade para mim enfrentar dificuldades, então posso dizer que estou acostumado. Conheço o Carlos Lira muito bem, desde a época que estivemos juntos no Campinense, e isso é muito importante. Lá, nós mostramos que somos fortes lado a lado”, se referindo à excelente campanha da Raposa na Série C do Brasileiro 2003, quando atingiu o quadrangular final e quase garantiu o acesso para a 2ª Divisão.
Como forma de tranquilizar a torcida, Suélio Lacerda usa como trunfo a sua última passagem pela Maravilha do Contorno, que aconteceu justamente em 2003, quando ele assumiu o Belo na pré-temporada e foi demitido durante o Estadual. É porque, segundo ele revelou, sua participação foi essencial para o grande ano que o Belo viveu – na ocasião, conquistou o próprio Paraibano e, como o Campinense, caiu no quadrangular final da Série C.

“Fui um dos formadores daquele grupo e, por isso, posso dizer que tive uma grande parcela de contribuição. O Washington Lobo, que era meu auxiliar técnico, acabou assumindo o time e terminando um trabalho que foi iniciado por mim”, comentou Suélio Lacerda.