Esportes

Simões explica a saída de Freitas

Mandatário raposeiro deixou bem claro que a demissão de Freitas Nascimento se deu exclusivamente por causa da falta de resultados.




O presidente William Simões, do Campinense, fez questão de explicar a reviravolta que se deu no comando técnico da Raposa. O mandatário raposeiro deixou bem claro que a demissão de Freitas Nascimento se deu exclusivamente por causa da falta de resultados na Série D e que Francisco Diá foi o escolhido como substituto por conta da experiência que tem no futebol nordestino.

"Futebol é resultado e quando ele não vem é evidente que tem que ser feita alguma coisa. E para mim o jogo contra o Coruripe foi a gota d’água. O time mais uma vez amargou uma derrota. Aí tive que trocar o técnico. Já a escolha de Diá veio por ele ser um conhecedor daqui, do futebol do Nordeste", justificou o presidente.

William Simões ainda seguiu o discurso otimista do novo técnico e, apesar de reconhecer que a situação está complicada, disse confiar na classificação da Raposa para a próxima fase da competição.

"Espero que nesses dois jogos a gente possa buscar essa classificação. Embora tenha ficado mais difícil, no futebol tudo pode acontecer. Por isso, eu ainda acredito", frisou o dirigente.
Para chegar à segunda fase da Série D, o Campinense tem que vencer as duas últimas partidas da competição. A primeira será diante do Jacuipense, no próximo domingo, fora de casa. A outra vai acontecer contra o Central de Caruaru, mas em Campina Grande.

PROTESTO
O clima entre time e torcida do Campinense não tem sido dos melhores. Na segunda-feira, cerca de 30 torcedores com uniformes da Facção Jovem realizaram um protesto no Renatão. Com gritos e foguetórios, eles reivindicavam um melhor rendimento dos jogadores dentro de campo. Mas o principal alvo dos protestos foi o presidente do clube, William Simões.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.