Esportes


Investigação do TJD-PB é precipitada, analisa diretor jurídico do Belo

Para Cavalcanti, Tribunal deveria aguardar resultado da perícia.




Após o Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba abrir um inquérito para investigar o suposto caso de corrupção na arbitragem paraibana – envolvendo o Botafogo-PB, o dirigente Breno Morais, o zagueiro Walter e o árbitro João Bosco Sátiro –, o departamento jurídico do clube se pronunciou nesta quinta-feira. O advogado do Belo, Alexandre Cavalcanti, considera que o TJD-PB se precipitou ao abrir a investigação já que, por ora, não há comprovação de que o áudio supostamente gravado pelo jogador, acusando o Alvinegro de subornar a arbitragem, seja verídico. 

Para Alexandre, o inquérito só poderia ser aberto após a Polícia Civil divulgar o resultado do laudo pericial sobre a autenticidade do áudio, o que, segundo o advogado, deve ser feito em até 20 dias. 

Continue lendo no GloboEsporte.com/pb.