Esportes


Paraíba é o Estado que mais demite técnicos de futebol

Doze profissionais já foram subsituídos entre pré-temporada e o início de 2017.




Vida de técnico de futebol não é nada fácil. Isto nem é mais novidade. Mas, ao que parece, a situação destes profissionais no Nordeste é ainda mais complicada. Levantamento do GloboEsporte.com mostra que nada menos do que 112 treinadores já deixaram seus cargos entre a pré-temporada e estes primeiros meses de temporada de 2017. A maioria foi por demissão mesmo, ainda que haja casos de acordos entre as partes e pedidos de demissão. O número que realmente chama a atenção, no entanto, é que de todos estes, nada menos do que 66 foram demitidos de clubes nordestinos.

O índice é alto. Extremamente alto, na verdade. Nada menos do que 58,92% dos técnicos que perderam seus empregos comandavam clubes da Região Nordeste. E, no topo do ranking dos estados onde a profissão de técnico sofre com maior instabilidade, está a Paraíba, onde 12 profissionais já foram substituídos (numa média de um técnico substituído a cada rodada do Campeonato Paraibano de 2017).

Em nenhum outro lugar do país tantos foram demitidos em tão pouco tempo. No estado, apenas o líder Botafogo-PB mantém desde o início da pré-temporada o seu técnico Itamar Schülle (que, inclusive, é um dos raros treinadores de clube do país que permanece no cargo desde o início do ano passado).

Leia a matéria completa no GloboEsporte.com/pb.