Esportes


Vavá confirma acordo entre Fortaleza e CRB para rebaixar Campinense

Atacante disse que houve arranjo financeiro e atletas do CRB facilitaram o jogo.




ackson Rondinelli / TV Paraíba
ackson Rondinelli / TV Paraíba
Caso chegou até os tribunais da Justiça Desportiva em 2011

Uma polêmica foi iniciada há quase seis anos - quando ganhou repercussão em todo o Nordeste e chegou até os tribunais da Justiça Desportiva - teve um novo capítulo escrito na noite dessa quinta-feira no Estádio Amigão, onde jogaram Campinense e Paraíba de Cajazeiras pelo Campeonato Paraibano. Isso porque o atacante Vavá, que defende o Tricolor, deu uma declaração bombástica, confirmando que em 2011 o CRB recebeu um cheque do Fortaleza, no último jogo da Série C de 2011, para ajudar o Campinense a ser rebaixado na competição nacional. 

Na época, Vavá era jogador do time alagoano e a acusação que foi feita pelo Campinense naquele ano foi a de que o CRB havia facilitado o jogo para o Fortaleza, que acabou vencendo por 4 a 0, com três gols acontecendo nos instantes finais da partida. Esse resultado acabou rebaixando o Rubro-Negro para a quarta divisão da competição nacional. Uma série de vídeos onde, supostamente, atletas das duas equipes pareciam combinar o resultado chegaram a ser divulgados, o que serviu para que o Campinense acionasse a Justiça Desportiva pedindo a anulação do rebaixamento, o que acabou sendo negado.

Tudo parecia esquecido, até que o polêmico Vavá, conhecido na Paraíba por Vavá Metralha, veio a público nessa quinta-feira e confirmou que houve mesmo um arranjo financeiro e que os atletas do CRB facilitaram a vida dos cearenses na briga contra o rebaixamento à Série D de 2012.

- Eu deixei um legado muito importante quando joguei aqui em Campina Grande. Fui bicampeão (estadual, jogando pelo Treze) e ainda participei do rebaixamento do Campinense, onde a gente recebeu um cheque, e isso daí fez com que eles fossem rebaixados para a quarta divisão. O futebol tem dessas coisas. O Campinense caiu e eu tive a participação. Não só eu como vários jogadores em 2011, mas isso já passou e agora eu tenho que trabalhar pelo Paraíba - disparou o atacante.

Continue lendo no GloboEsporte.com/pb.