Esportes

Torcedor do Treze é acusado de fraudar programa de sócio do Bahia

Segundo polícia, jovem é integrante da torcida organizada Jovem do Galo.




Divulgação/PC-BA
Divulgação/PC-BA
Denúncia sobre o esquema, feita pelo próprio clube, havia acontecido em julho do ano passado

Cinco suspeitos de participar de fraudes no plano de sócios do Bahia foram presos na manhã da quinta-feira pela Polícia Civil baiana. Dois homens ainda foram identificados como participantes da fraude, um deles é um jovem de 23 anos, que segundo a polícia é integrante da torcida organizada Jovem do Galo, do Treze, clube de Campina Grande.

A denúncia sobre o esquema, feita pelo próprio clube, havia acontecido em julho do ano passado, quando foram bloqueados os cadastros de alguns sócios que tiveram operações financeiras contestadas junto às empresas de cartão de crédito. A operação foi realizada pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). 

Durante a operação foram expedidos sete mandados de prisão temporária para os envolvidos no caso. Dois acusados, portanto, não foram detidos. Um deles mora na Paraíba, enquanto o outro ainda não foi encontrado pelos agentes da polícia. Todos os detidos, segundo a polícia, são membros da principal torcida organizada do clube e têm passagem por brigas em estádio.

Foram presos Gabriel Pereira Silva, de 21 anos, Ricardo Henrique Almeida da Silva, 25, Pablo Rodrigo Barral dos Santos, 22, Gilson Silva de Almeida Junior, 22, e Jailson Conceição dos Santos Junior, 22. A investigação aconteceu durante seis meses, e identificou também a participação de mais duas pessoas Rodrigo Carvalho Teixeira, de 25 anos e Geovane Lima Silva, de 23 anos, que é, segundo a polícia, integrante da torcida organizada Jovem do Galo, do Esporte Clube Treze, da Paraíba.