Esportes


Campinense vence o Botafogo-PB de virada no Almeidão

Belo saiu na frente com Rafael Oliveira, mas Raposa virou com Orobó e Filipe Ramon.




Expedito Madruga/GloboEsporte.com/pb
Expedito Madruga/GloboEsporte.com/pb
Botafoguenses desceram para o vestiário vaiados pela torcida no fim do primeiro tempo

Lá se iam cinco jogos sem vitórias no Campeonato Paraibano. E o adversário era nada menos que o líder Botafogo-PB, e no Estádio Almeidão. Mas o Campinense mostrou que ainda está viva na competição e venceu de virada, por 2 a 1, o primeiro Clássico Emoção do ano e a noite desta quarta-feira terminou um pouco mais tranquila para dirigentes, jogadores e torcedores raposeiros.

 
O início do primeiro tempo mostrou um Botafogo-PB indo para cima logo nos primeiros minutos de boal rolando. Mostrando porque lidera o Paraibano até aqui, o Belo dominou o meio de campo e chegou com certa facilidade ao ataque. Até que abriu o placar aos 12 minutos. A defesa do Campinense saiu jogando mal, e Gustavo roubou a bola. O lateral-direito passou para Rafael Oliveira, que deixou Paulo Paraíba para trás e finalizou bem de perna direita. A bola ainda bateu na trave antes de estufar a rede. Os alvinegros ainda tiveram outras chances de marcar, mas viram o Campinense investir nos contra-ataques e empatar aos 28, com Tiago Orobó, que aproveitou cruzamento de Ronaell. Aí a raposa passou a gostar do jogo e quase virou no lance seguinte. Mas a virada só saiu mesmo aos 44. Foi quando Filipe Ramon finalizou com estilo, de perna direita, uma boa jogada tramada no ataque. Foi o suficiente para os botafoguenses descerem para o vestiário vaiados pela torcida.
 
Para ir em busca do empate e - quem sabe? - da virada, o Botafogo-PB voltou para o segundo tempo com Biro Biro no lugar de Wanderson. A mudança não fez uma diferença efetiva, já que o Belo até teve mais volume de jogo e mais posse de bola que o Campinense, mas não conseguiu traduzir isso em chances reais de gol. A Raposa, por sua vez, administrava o resultado, se fechando bem atrás, e tentando se aproveitar de erros do adversário. Os botafoguenses tentavam, mas esbarravam na boa marcação dos rubro-negros. Marcinho e Biro Biro até deram sustos, mas nada que abalasse a estrutura raposeira, que segurou o placar até o fim e garantiu, enfim, sua segunda vitória na competição.
 
Continue lendo no GloboEsporte.com/pb.