Esportes

B de Base: sete atletas foram titulares em ao menos 70% dos jogos do Belo

Como um time base ajuda no entrosamento em campo durante a Série C.



Um time com muitas armas. Costumeiramente escalado pelo técnico Itamar Schülle em função do adversário. E que tem algumas peças (entre elas Djavan e Jéfferson Recife) que são usadas em mais de uma posição. Um time dinâmico, portanto. Mas que ainda assim tem a segurança de ter uma base bem definida. Jogadores de confiança do treinador e que são peças recorrentes no time titular da Série C do Campeonato Brasileiro. Fórmula esta que fez a equipe se tornar cada vez mais entrosada ao longo da competição.

 
Faltam dois jogos para o acesso à Série B de 2017. E a base do time titular é sem dúvida um dos pontos fortes para o torcedor acreditar na segunda divisão. Para se ter uma ideia, nada menos do que sete dos 11 jogadores titulares começaram jogando ao menos em 13 partidas da primeira fase (ou mais do que 70% dos 18 jogos já realizados até aqui). Aliás, com a exceção da lateral direita e do companheiro de ataque de Rodrigo Silva (setores em que Itamar Schülle realiza revezamento de jogadores), em todas as outras posições o time tem um nome que esteve em campo em mais da metade dos jogos.
 
O goleiro Michel Alves foi quem mais entrou em campo e foi titular em todas as partidas. Djavan (16 jogos), Marcelo Xavier e Marcinho (15 jogos cada), Plínio (14) e Jéfferson Recife e Rodrigo Silva (13) completam a relação dos jogadores com mais de 70% de titularidade. 
 
Mesmo em posições em que não existe um jogador que seja titular absoluto, as peças são bem definidas. Na lateral direita, por exemplo, João Paulo começou jogando em oito partidas e Ângelo foi titular em outros sete duelos. Em uma única oportunidade Gustavo foi titular.
 
Continue lendo no GloboEsporte.com/pb