Esportes

Itamar Schülle revela propostas e admite deixar o Belo após a Série C

Treinador do Botafogo também diz que o foco é conseguir o acesso à Série B.



Edgley Lemos / Globoesporte.com/pb
Edgley Lemos / Globoesporte.com/pb

 Desde que Itamar Schülle chegou ao Botafogo-PB, para chefiar a comissão técnica na temporada 2016, time e torcida alvinegros afinaram a sintonia. O início foi até abaixo do esperado, com o Belo sendo eliminado ainda na fase de grupos da Copa do Nordeste. Mas depois o Alvinegro da Estrela Vermelha chegou à final do Campeonato Paraibano, vem fazendo história na Copa do Brasil e agora está a dois jogos de conseguir o acesso para a Série B do Brasileiro. Mas essa comunhão pode estar perto de um fim. Valorizado a partir do excelente trabalho à frente do Alvinegro da Estrela Vermelha, o treinador foi muito assediado por outros clubes ao longo da temporada e admite que a tendência é deixar a Maravilha do Contorno logo após a Série C. Schülle ainda revelou que há alguns jogadores do elenco botafoguense já acertados com outros clubes para o próximo ano.

 
Em entrevista coletiva na sede do Botafogo-PB, o treinador voltou a falar sobre as várias propostas que recebeu ao longo do ano, a última delas partindo do Joinville. Mas ele fez questão de destacar que rejeitou todas. Tinha - e ainda tem - o compromisso firmado com o Belo de ir até o fim da Série C, de preferência conseguindo o acesso à Série B de 2017.
 
- Eu tive propostas ao longo do ano, graças a Deus e ao grupo de atletas. Tive uma ligação sobre a possibilidade de eu ir para o Joinville, mas o meu foco está aqui. As propostas financeiras aparecem e mexem com o ser humano. Qualquer ser humano, se receber uma proposta e olhar o dinheiro, troca e vai embora. Mas eu tenho uma palavra com o Breno (Morais, vice-presidente do Botafogo-PB) e com a direção. Vou terminar o campeonato (Série C) aqui, aí vou seguir minha carreira, meu trabalho - confessou Schülle.
 
Durante a coletiva na Maravilha do Contorno - concedida após o treinamento dessa segunda-feira - o treinador deu a entender que ainda não foi procurado pela diretoria do Belo para um possível prolongamento do seu contrato. Como isso não aconteceu ainda, ele já planeja o futuro, provavelmente fora do clube.
 
- Eu tenho convites, tenho propostas e tenho que pensar no futuro. Aqui encerra daqui a pouco, e eu não posso ficar esperando também terminar aqui para daí ver se o Botafogo vai querer continuar comigo ou não. Eu também tenho que pensar na minha vida, na minha família.
 
Esta é a segunda passagem de Schülle pelo Botafogo-PB. Nesta temporada, o técnico comandou o Belo em 47 jogos de quatro competições oficiais. Ao todo, ele somou 20 vitórias, 16 empates e 11 derrotas, o que equivale a um aproveitamento de 53,90% dos pontos disputados.
 
Continue lendo no GloboEsporte.com/pb