Esportes

João Pessoa vai se tornar a cidade que mais sediou o evento

Capital paraibana recebe Jogos Escolares da Juventude duas vezes este ano.



William Lucas/Inovafoto/COB
William Lucas/Inovafoto/COB
João Pessoa volta a receber os Jogos Escolares da Juventude

João Pessoa vai sediar entre os dias 20 e 29 de setembro a etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, para atletas com idades entre 12 e 14 anos. E de 10 a 19 de novembro, a capital paraibana também vai receber a competição, mas para atletas com idades entre 15 e 17 anos. Com essas duas etapas, vai se tornar a cidade brasileira que mais vezes recebeu o evento.

 A capital paraibana, conhecida por ser o local onde o sol nasce primeiro, vai ser a sede do evento pela sexta vez, ultrapassando Poços de Caldas, em Minas Gerais, anfitriã da competição em cinco ocasiões.
 
- João Pessoa possui boas instalações esportivas e capacidade hoteleira compatível para receber os participantes durante o evento, além de um excelente Centro de Convenções que será utilizado como base das operações do Comitê Organizador dos Jogos. 
 
Um evento desse porte movimenta a economia da cidade e promove o ambiente saudável do esporte para a população local, mesmo após os Jogos Olímpicos Rio 2016 - afirmou Edgar Hubner, diretor geral dos Jogos Escolares da Juventude e gerente geral de Juventude e Infraestrutura do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
 
E uma comitiva do COB já está na capital paraibana organizando os últimos detalhes para os Jogos, que serão disputados em 13 modalidades: atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, lutas, natação, tênis de mesa, xadrez, basquete, futsal, handebol e vôlei.
 
Mais de 3.850 jovens atletas disputarão a etapa nacional dos Jogos, que contará com a participação de estudantes de 25 estados, mais o Distrito Federal; além de uma delegação da cidade anfitriã. 
 
Uma delegação da Argentina também participará do evento com uma equipe de atletismo composta por 12 atletas. Ao todo, mais de 5.300 pessoas estarão envolvidas nos Jogos, entre atletas, treinadores, oficiais, médicos, voluntários e organizadores. 
 
Continue lendo no GloboEsporte.com/pb