Esportes

Belo adota "gratuidade zero" para acabar com evasão de renda em casa

Diretoria acaba com a política de distribuição de ingressos.



Cadu Vieira/GloboEsporte.com
Cadu Vieira/GloboEsporte.com
Botafogo-PB espera aumentar a média de público pagante com o projeto "gratuidade zero" que será adotado a partir de domingo (10)

O Botafogo-PB decidiu tirar da gaveta um antigo projeto para acabar com a evasão de renda em seus jogos. Incomodado com o número crescente de gratuidade nas partidas de futebol, o Belo resolveu acabar com a prática de distribuir ingressos para entidades, associações e empresas, além de torcedores e dos próprios dirigentes.

A medida começa a valer nos dois próximos jogos, contra o ASA de Arapiraca, domingo, pela Série C; e contra o Ceará, na próxima quarta-feira, pela terceira fase da Copa do Brasil.

"A partir de agora, até os dirigentes vão ter que comprar seus ingressos, como um torcedor normal Isso vale para presidente, vice-presidentes, diretores, conselheiros... É até uma forma de ajudar o clube. Adotamos o (projeto) "gratuidade zero" para contribuir com o futebol paraibano", explicou o vice-presidente botafoguense Breno Morais.

Leia a matéria completa no GloboEsporte.com/pb.