Esportes

Atletismo da Rússia está fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

Decisão foi anunciada pela Federação Internacional de Atletismo (Iaaf). 



A Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) decidiu manter a suspensão à Federação Russa de Atletismo (Rusaf) por denúncias que apontam para um esquema sistemático de dopagem na modalidade. Isso significa que o país não poderá disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em agosto deste ano.

A decisão foi anunciada durante congresso da Iaaf, em Viena, na Áustria. O relatório que apontou para a decisão da suspensão indica que a federação russa não desenvolveu mudanças significativas no sistema de controle de dopagem desde quando as denúncias surgiram, em novembro de 2015

“A cultura arraigada de tolerância por doping que levou a Rusaf a ser suspensa não parece ter mudado substancialmente até a data. Ainda não foi criada uma infraestrutura antidoping forte e eficaz, capaz de detectar e combater o doping”, aponta.

O relatório também indica que a defesa não apresentou explicações suficientes sobre o assunto. “Há alegações detalhadas de que as autoridades russas, longe de apoiar o esforço antidoping, têm, de fato, orquestrado o doping sistemático e tentado encobrir resultados analíticos adversos”.

Punição

A Iaaf indicou que a Federação Russa não deve ser readmitida como membro da Federação Internacional de Atletismo até que tome medidas que combatam o doping no atletismo do país.

Sebastian Coe, presidente da Iaaf, afirmou que a decisão foi tomada visando manter a credibilidade no esporte. "Embora um bom progresso tenha sido alcançado, o conselho da Iaaf foi unânime em destacar que a Federação Russa não havia cumprido as condições de reintegração e que atletas russos não poderiam credivelmente retornar à concorrência internacional sem prejudicar a confiança de seus concorrentes e do público.”

O Conselho da Iaaf também aprovou hoje uma alteração da regra para que atletas individuais que consigam provar que não estão “contaminados” pelo sistema russo - e que realizem testes antidoping no exterior - possam competir na Olimpíada como “atletas neutros”. Ou seja, sob a bandeira olímpica.

A recordista mundial no salto com vara Yelena Isinbayeva é uma das atletas que poderá requerer participar dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, este ano.

Atletas que colaboraram com as investigações sobre o doping sistemático também poderão ter a chance de participar dos Jogos Olímpicos. De acordo com a Iaaf, a atleta Yuliya Stepanova deve ser beneficiada. “Estou orgulhoso também porque o Conselho aceitou a recomendação para se referir à aplicação de Yuliya Stepanova a um painel apropriado sob esta regra alterada o mais rapidamente possível”, afirmou Coe.

Rússia

"A desclassificação da Federação Russa de Atletismo era esperada, mas reagiremos", declarou o ministro dos Esportes da Rússia, Vitaly Mutko. Por sua vez, a maior estrela do atletismo na Rússia, a saltadora Yelena Isinbayeva afirmou que a decisão da Iaaf é uma "violação aos direitos humanos" e prometeu agir para revogar a sentença, segundo a agência de notícias Ansa Brasil.

* Com informações da Iaaf e da Ansa Brasil