Esportes

Justiça condena Del Nero a indenizar árbitro por danos morais

Autos indicam que a falsa acusação foi feita quando o mandatário da CBF era presidente da Federação Paulista de Futebol.



Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Marco Pólo Del Nero foi condenado a pagar R$ 300 mil ao árbitro Wagner Tardelli

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Pólo Del Nero, foi condenado a pagar R$ 300 mil ao árbitro de futebol Wagner Tardelli, que entrou com uma ação contra a falsa acusação de que teria manipulado o resultado de jogos e de corrupção.

Depois de acusado, Tardelli foi afastado da partida final do Campeonato Brasileiro de 2008.

A condenação de Del Nero foi decidida pela juíza Maria Cristina Barros Gutiérrez Slaibi, da 3ª Vara Cível da Comarca da Capital, que definiu o valor a título de indenização pelos danos morais sofridos pelo árbitro.

Além disso, considerou que Tardelli, “isento de qualquer conduta culposa, teve seu nome, sua imagem, sua honra e sua dignidade abalados em âmbito nacional e internacional”.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), os autos indicam que a falsa acusação foi feita quando Marco Pólo Del Nero era presidente da Federação Paulista de Futebol.

Em conversa por telefone com o presidente da CBF e, na sequência com o presidente da Comissão de Arbitragem da época, Del Nero teria informado que, no dia anterior à final do campeonato, foi comunicado pela secretária da presidência da federação que o São Paulo Futebol Clube tentara encaminhar envelope fechado ao árbitro Wagner Tardelli.

A assessoria de imprensa da CBF informou que Del Nero não vai se manifestar sobre a decisão.