Esportes

Torcedor que atirou pedras em torcida é suspenso de assistir jogos por um ano

 Getúlio Tarcísio deverá estar cinco mil metros distante de qualquer estádio em que o Atlético de Cajazeiras dispute partida



 A Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, do Ministério Público da Paraíba, puniu o torcedor Getúlio Tarcísio Cartaxo Bezerra II por jogar pedras na torcida em uma partida de futebol realizada no último dia 21 de fevereiro no Estádio Perpetão, em Cajazeiras. Ele deverá estar a uma distância de cinco mil metros de qualquer estádio da Paraíba onde o Atlético de Cajazeiras esteja jogando.

Conforme um relatório enviado pelo comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, o tenente-coronel Eneás da Cunha Rolim Neto, ao coordenador da Comissão, o subprocurador-geral Valberto Lira, o torcedor Getúlio Tarcísio Cartaxo Bezerra II foi flagrado jogando pedras de fora para dentro do estádio na arquibancada destinada à torcida do Sousa, causando vandalismo nos arredores do Estádio Perpetão. O documento aponta que o torcedor é reincidente nesse tipo de vandalismo.

O subprocurador Valberto Lira aplicou ao torcedor a medida educativa administrativa de suspensão, por um ano, estabelecendo que, nos dias de jogos, na cidade de Cajazeiras, ele deverá se recolher a uma unidade a ser determinada pelo Comando da PM duas horas antes do início de qualquer partida e só liberado duas horas após o término do jogo.

“Aplicamos ainda ao torcedor, no mesmo período, o banimento temporário dos estádios em todo Estado da Paraíba e seus respectivos entornos, nos dias de jogo, considerando o raio de cinco mil metros de qualquer estádio onde o Atlético de Cajazeiras dispute partida”, afirmou o subprocurador.