Esportes

Campinense vence o Salgueiro por 2 a 1 e se aproxima da 2º fase

Clube de Campina Grande é o dono da 2ª melhor campanha da Copa do Nordeste. Raposa abriu seis pontos de vantagem.



Foto: Ednardo Blast/ TV Grande Rio
Foto: Ednardo Blast/ TV Grande Rio

Parece que ninguém consegue segurar a Raposa. Na noite de ontem, o Campinense venceu mais uma partida pela Copa do Nordeste e se isolou ainda mais na liderança do Grupo A. E olhe que desta vez a partida foi no Estádio Cornélio de Barros, no Sertão de Pernambuco, mas nem assim o Salgueiro foi páreo para o clube paraibano, que jogou melhor e venceu por 2 a 1.

O Rubro-Negro de Campina Grande está agora com 10 pontos conquistados (três vitórias e um empate) e abriu nada menos do que seis pontos em cima de todos os outros rivais do grupo, que estão estacionados com quatro pontos (além de Salgueiro, ABC e  Imperatriz completam o grupo).
Na próxima rodada, o Campinense volta a jogar fora de casa. E desta vez no interior do Maranhão. Na próxima quinta-feira, o duelo vai ser contra o Imperatriz, no Estádio Frei Epifânio, às 19h15. No mesmo horário, ABC e Salgueiro vão jogar no Estádio Frasqueirão, em Natal.
 
A Raposa foi melhor em campo, o que não quer dizer que não foi uma partida para lá de equilibrada.
Logo nos primeiros cinco minutos, Chapinha chegou duas vezes. Na primeira, o chute de cobertura tentando surpreender o goleiro Mongragon saiu por pouco. Na segunda, o atleta chegava com perigo, mas acabou se atrapalhando na hora da finalização.
 
Ainda assim, já era um vislumbre da supremacia raposeira. Que se transformou em gol aos nove minutos da etapa inicial. Rodrigão fez uma boa jogada, chutou forte, mas Mondragon espalmou. Só que no rebote a bola encontrou Danilo, que só teve o trabalho de mandar para as redes.
 
O Campinense seguiu no ataque. E o Salgueiro só foi atacar aos 18 minutos, quando Piauí na cara do gol desperdiçou a boa chance do time pernambucano.
 
Assim, aos poucos, o Salgueiro começou a gostar mais do jogo. E aos 36 minutos encontrou o empate. Cássio Ortega levou a melhor na cobrança de escanteio e fez 1 a 1.
 
No segundo tempo, o ritmo de jogo caiu um pouco, mas o Campinense mantinha mais a posse de bola e ensaiava uma ou outra boa chance. Até que aos 21 Negretti fez o gol da virada, talvez como um prêmio por ter sido o melhor jogador em campo na partida.
 
Um gol que mais uma vez teve a participação de Rodrigão. O atacante mandou a bola para o gol, Mondragon espalmou, e no rebote Negretti não perdoou.
 
A partir daí, o Campinense administrou o resultado. Uma ou outra vez tentava um bote, mas sem se oferecer ao perigo.