Esportes

Goleiros brilham e clássico entre Campinense e Botafogo termina empatado

Gledson e Michel Alves fazem belas defesas no Amigão e garantem a invencibilidade de Raposa e Belo.



Silas Batista
Silas Batista
Empate manteve os dois times invictos no Campeonato Paraibano

Campinense e Botafogo entraram em campo ostentando a liderança de seus respectivos grupos no Campeonato Paraibano. E honraram tal condição. Num dos melhores jogos do ano, rubro-negros e alvinegros empataram por 1 a 1 e deixaram as torcidas confiantes para a estreia na Copa do Nordeste, no próximo final de semana.

O empate manteve os dois times invictos no Campeonato Paraibano e teve nos goleiros Gledson e Michel Alves os grandes responsáveis pelo ponto conquistado. No primeiro tempo, brilhou Gledson, com duas grandes defesas; na segunda etapa, foi a vez de Michel Alves, com três milagres.

Os gols da partida saíram no início de cada tempo. Logo aos 5 minutos do primeiro tempo, o Campinense abriu o placar. Depois de boa tabelinha entre Magno e Rodrigão, o meia Roger Gaúcho apareceu livre para marcar para o Campinense.

O Belo empatou na volta do intervalo. Aos 3 minutos, Ângelo fez bela jogada pela direita e cruzou na medida para Jó Boy. O atacante dominou e não perdeu a chance.  O empate acabou sendo o resultado mais justo pelo que fizeram as duas equipes.

AS DEFESAS


Logo após sofrer o gol, o Botafogo foi todo para o ataque, mas esbarrou na grande fase de Gledson. Aos 11 minutos, Muller Fernandes, livre, não conseguiu passar pelo goleiro. Aos 28, o mesmo Muller chutou e o arqueiro evitou o gol de empate.

Na segunda etapa, o enredo se invertou. Após o gol de empate do Belo, foi a vez do Campinense se atirar ao ataque. E passou a dominar a partida, especialmente depois da saída de Jó Boy, machucado. O atacante vinha sendo o principal jogador da equipe pessoense.

E se na primeira etapa o duelo foi entre Gledson e Muller Fernandes, na segunda etapa foi entre Michel Alves e Rodrigão. Antes mesmo do primeiro minuto, o goleiro já tinha evitado o gol, quando o marcador ainda apontava 1 a 0 para o Rubro-Negro.

Aos 8, Michel Alves evitou o segundo gol raposeiro numa cabeçada de Negretti. E, por fim, aos 33, mais uma vez numa finalização de Rodrigão.

O atacante raposeiro ainda perdeu um gol feito, nos acréscimos, após concluir cruzamento de Chapinha. Com o gol aberto, ele chutou para fora na última chance de gol.