Esportes

Paraibano que ganhou o ouro no Parapan de Toronto morre no RN

Joseano Filipe sofreu um infarto em casa, na cidade de Natal. Ele estava se preparando para as Olimpíadas do Rio de Janeiro.



 Morreu ontem o paratleta paraibano Joseano Filipe, medalha de ouro no halterofilismo do Parapan de Toronto  e que no último sábado conquistou o torneio que serve como evento-teste para as Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Joseano tinha 42 anos de idade e sofreu um infarto em casa.

Com a vitória na etapa da Copa do Mundo de Halterofilismo, que serviu também para detectar possíveis ajustes no local de competição da modalidade nas Paralimpíadas, ele havia garantido uma vaga na zona de classificação para os Jogos de 2016. 
 
Joseano também foi campeão do Parapan-Americano em Toronto, no ano passado, na categoria até 107kg.
 
Além de halterofilista, Joseano era membro do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Apesar de ter nascido na Paraíba, cresceu em Natal, capital potiguar. Ele acabou se tornando cadeirante após ser baleado na coluna durante uma ação para evitar a fuga de um detento em uma prisão no município de Nísia Floresta, região metropolitana de Natal.
 
O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou uma nota de pesar sobre a morte do paraibano e mandou uma mensagem para a família.
 
"Ficamos extremamente chocados com a notícia do falecimento do halterofilista Joseano Felipe. Mais do que o grande atleta que foi, é importante ressaltar e relembrar o homem, a pessoa. Nossos pensamentos estão com a família para que possam suportar este momento de dor”, lamentou Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.
 
Phil Craven, presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), foi outro que se manifestou oficialmente.
 
“Joseano era muito querido e popular no circuito do IPC de halterofilismo. Estava também bem próximo de conseguir vaga nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016. Sua falta será sentida por todos do Movimento Paralímpico, em especial aqueles da comunidade do halterofilismo”, disse Phil Craven.