Esportes

Campeãs olímipicas, russas caem na piscina da Vila Olímpica Parahyba

Até o fim do mês, a equipe comandada pela técnica Tatiana Pokrovskaya estará treinando no local. E com a possibilidade de voltar em julho.



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco

A Vila Olímpica Parahyba, em João Pessoa, vai ser a casa para os treinos de uma das principais atrações das Olimpíadas do Rio. A equipe russa de nado sincronizado, campeã das quatro últimas edições dos Jogos, escolheu o Nordeste para fazer o período de aclimatação.

Até o fim do mês, a equipe comandada pela técnica Tatiana Pokrovskaya estará treinando na Vila Olímpica. E com a possibilidade de voltar em julho, já para a última parte da preparação antes das Olimpíadas.

No primeiro dia de treino, sobrou bronca. Exigente, a treinadora não hesitava em parar a atividade com o menor erro das atletas. No fim, explicou o porquê da cobrança. "São muitos países participando [das Olimpíadas] e tentando ganhar o ouro. Não só no nosso esporte, mas em todas as modalidades. Então, precisamos fazer algo mais, treinar mais, se quisermos conquistar mais uma medalha de ouro", simplificou a técnica, que comandou a Rússia nas quatro conquistas olímpicas.

São mais de seis horas de treino por dia. Disciplinadas, as atletas não reclamam e parecem entender que fazem parte de uma equipe especial - algo como, comparado ao futebol, se jogassem no Barcelona. Por isso, até comemoraram o tempo fechado - afinal, não estão em João Pessoa para turismo, e sim para trabalho.

"É muito difícil estar longe de casa. A gente viaja muitas horas para chegar até o Brasil. Tem a diferença do fuso horário. Mas estamos nos sentindo muito bem por aqui. Até o clima está ajudando",  comemorou Aleksandra Patskevich, uma das destaques da equipe.

O time russo tem 14 atletas e vai treinar seis horas por dia na Vila Olímpica. No dia 23, haverá uma apresentação junto aos atletas da seleção brasileira da modalidade - uma excelente oportunidade de intercâmbio para as nossas meninas.

O nado estreou em Los Angeles-1984, mas sem contar com as russas, que boicotaram aquela edição. Nas sete seguintes, foram quatro medalhas de ouro: Sydney-2000, Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012.