Esportes

Amadeu Rodrigues quebra silêncio e diz que segue na presidência da FPF

Dirigente admitiu que chegou a pensar em renunciar ao cargo, mas garantiu que segue à frente da entidade máxima do futebol da Paraíba



Fim do mistério. Amadeu Rodrigues segue como presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF). O dirigente admitiu ontem que chegou a pensar em renunciar ao cargo, mas garantiu que segue à frente da entidade máxima do futebol da Paraíba. E foi além. Disse que, após a decepção que sentiu por não ter apoio na sua intenção de mudar o estatuto da instituição, se sente agora mais forte e com mais gana para trabalhar.

"Eu fiquei muito triste. Passei dois dias em casa, conversando e só via pela imprensa o que estava acontecendo. Mas eu estava trabalhando, conversando com os clubes", explicou Amadeu, referindo-se à repercussão da suposta renúncia.
 
O presidente escolheu a Rádio CBN para expor a sua decisão. Logo depois, concedeu entrevista ao Globo Esporte, das TVs Cabo Branco e Paraíba (que vai ao ar hoje). Amadeu disse que tudo não passou de um mal-entendido. Segundo ele, apesar de ter pensado nessa hipótese, falou sobre o assunto apenas com a sua esposa. Ele garantiu que sequer tratou do assunto com o vice Nosman Barreiro, que foi quem falou sobre o assunto com a imprensa.
 
"Não falei. Mas pensei. E o meu pensamento só quem sabe sou eu. Com Nosman, tive uma conversa mais administrativa: falei da minha chateação, da forma como as coisas estavam acontecendo, disse que estava triste... Talvez ele tenha entendido de outra forma", avaliou, garantindo que o relacionamento com o seu vice continua "muito bom".
 
Por fim, acredita que sai fortalecido desse processo, principalmente porque conseguiu unir os clubes em torno de seu nome.
 
"Enquanto estive fora, recebi o apoio de muitos clubes. E eles me motivaram a continuar. Estou com mais vontade de trabalhar, de buscar parcerias, de mudar a realidade do nosso futebol", encerrou Amadeu.