Esportes

Raposa e Belo vão ter adversários de níveis diferentes na Copa do Brasil

Clubes estão em potes diferentes. Com melhor posição no ranking da CBF, Botafogo vai enfrentar um adversário mais fraco.



João Brandão Neto
João Brandão Neto
Campeão paraibano, Campinense deve ter um vida complicada na competição

O sorteio da Copa do Brasil acontece neste segunda-feira, no Rio de Janeiro, e os dois representantes da Paraíba na competição vivem realidades completamente diferentes. Baseado no ranking nacional, a CBF dividiu os 80 clubes em oito potes distintos, e definiu os cruzamentos.

Assim, o Botafogo-PB (56º do ranking), que ficou no pote D, vai cruzar com o H, justamente aquele com os 16 piores times do ranking; já o Campinense (72º colocado), no pote E, terá como adversários os times do A, justamente o grupo dos times melhores rankeados.

Essa será a primeira vez que o Belo "sobe de grupo". Assim, terá vida teoricamente mais fácil na primeira fase. Além de poder decidir o confronto logo na primeira partida, fora de casa (se vencer por dois ou mais gols de diferença), ainda vai enfrentar times desconhecidos. Estão no pote H: Inter de Lages (142º do ranking da CBF), Imperatriz (142º), Juazeirense (174º), Tocantinópolis (210º), Ferroviária-SP, Linense, Paraupebas, Dom Bosco, Galvez e Ivinhema (estes seis últimos, sequer aparecem no ranking nacional).

Já o Campinense terá pela frente na primeira fase um adversário mais complicado. Como o pote E cruza com o A, o campeão paraibano pode enfrentar Cruzeiro, Santos, Flamengo, Fluminense, Vasco, Atlético-PR, Botafogo, Coritiba, Goiás e Figueirense. Destes, apenas dois não fazem parte da Série A - Vasco e Goiás -, que foram rebaixados para a segunda divisão no ano passado.

Leia mais no Globoesporte.com/pb