Esportes

Amadeu mantém silêncio sobre possível renúncia na FPF

Presidente deve deixar o cargo nesta sexta-feira. Ele está desgastado por problemas pessoais e por divergências com Rosilene Gomes.



O dia de hoje promete ser movimentado na Federação Paraibana de Futebol (FPF). Isso porque pode marcar a renúncia do presidente Amadeu Rodrigues, desgastado por problemas pessoais e por divergências com o grupo da ex-presidente Rosilene Gomes.

A expectativa é que o mandatário apresente hoje uma carta-renúncia, abdicando dos três anos que ainda terá pela frente. Se isso acontecer, o vice Nosman Barreiro será empossado na Federação.
 
Ontem foi mais um dia de silêncio de Amadeu. Ele evitou qualquer declaração que indicasse o rumo que tomará nesta sexta-feira. 
 
No entanto, ainda é possível uma reviravolta na situação. Isso porque alguns clubes profissionais se mostraram solidários ao presidente e fizeram um apelo para que desistisse da renúncia. É possível que o dirigente não compareça à Federação e adie até a próxima semana uma decisão sobre o caso.
 
Enquanto isso, a FPF deixa em compasso de espera as decisões relativas ao Campeonato Paraibano, como a definição dos estádios e também uma posição sobre a situação do Esporte de Patos, punido pelo TJD e que pode ficar de fora da competição.