Esportes

Tabela divide clubes e aposta é de equilíbrio no Campeonato Paraibano 2016

Botafogo e Campinense reclamam; Treze é indiferente e Auto Esporte  é o único a elogiar a FPF.



Como não poderia ser diferente, a tabela do Campeonato Paraibano divulgada na última terça-feira não agradou a todos os clubes. Alguns, como o Botafogo, chegaram a tratar a Federação como "madrasta" pela sequência de seus jogos. Outros, pareceram não dar tanta importância. Uma coisa, no entanto, todos concordaram: o Estadual de 2016 tende a ser um dos mais equilibrados dos últimos tempos.

Com três jogos fora de casa nas quatro primeiras rodadas, o Botafogo foi o clube que mais reclamou. Para o presidente Guilherme Novinho, estrear fora de casa, viajar quase 2 mil quilômetros na primeira semana e jogar na véspera do bloco Muriçocas do Miramar tornam a tabela ingrata. Ainda por cima, tem o clássico contra o Campinense, no Amigão, três dias antes da estreia na Copa do Nordeste, contra o Sport.

"A tabela foi bem ingrata com o Botafogo. Gostaríamos de estrear diante da nossa torcida, por exemplo. Não sabemos qual foi o critério da FPF. A tabela não foi ruim, foi uma madrasta com a gente", disparou o dirigente.

O Belo vai estrear em Cajazeiras, contra o Paraíba, no dia 30 de janeiro. Três dias depois, o time enfrenta o Santa Cruz de Santa Rita, no Estádio Almeidão, em João Pessoa, no dia do Acorde Miramar. Depois, sai para enfrentar Sousa e Campinense.

Aliás, o Campinense foi outro que não gostou da tabela. Falando em nome do clube, o técnico Francisco Diá viu uma sequência dura para o atual campeão.

Para o treinador, a tabela promete trazer bastante dificuldade para o clube, uma vez que nas primeiras rodadas o Rubro-Negro vai ter que viajar duas vezes ao Sertão e enfrentar em seguida os dois clássicos diante de Botafogo e Treze.

"Na verdade a tabela vai ser muito dura, devido ao fato de enfrentarmos equipes muito competitivas, além do mais, viajaremos duas vezes ao Sertão. Mas já sabíamos dessas dificuldades e estamos fortalecendo o elenco para podermos começar o campeonato a todo o vapor", afirmou Francisco Diá.

Já o Treze se mostrou indiferente. O gerente de futebol Gil Baiano analisou friamente  a tabela do Campeonato Paraibano do próximo ano para o clube alvinegro, uma vez que o foco da direção e comissão técnica é montar uma equipe capaz de vencer qualquer adversário para conquistar o título estadual ano que vem.

"Essa questão de tabela é muito relativa e nós não devemos nos preocupar pensando se ela é fácil ou difícil. Precisamos estar focados e sabendo que temos que vencer toda e qualquer equipe, seja dentro ou fora de casa para conquistarmos nosso objetivo que é o título paraibano", declarou Gil Baiano.

No Sertão, o Paraíba segue a mesma linha de raciocínio. E, ao invés de criticar a tabela, de acordo com o gerente de futebol do clube, Junior Quirino, a ideia é vencer os cinco jogos que a equipe vai disputar em casa e somar o maior número de pontos possíveis fora dos seus domínios.

"Nessa tabela não vamos ter facilidade, principalmente no primeiro turno, onde enfrentaremos três partidas fora de casa e duas como mandante. Se quisermos pensar em classificação, temos que vencer todas as partidas no Perpetão e tentar somar o maior número de pontos possível fora para chegarmos ao nosso primeiro objetivo no torneio", afirmou Junior Quirino.

O rival Atlético também não se mostrou muito preocupado. "Recebemos com tranquilidade a divulgação da tabela. Mesmo porque está tudo definido pela Federação. Agora, é correr para arrumar o elenco e procurar fazer um bom campeonato", disse o presidente Eussélio Morais.

Única voz a defender com veemência a tabela, o Auto Esporte considerou justa e preferiu destacar o equilíbrio da disputa.

"Eu vi a tabela e achei bem equilibrada. Acredito que a forma de disputa é melhor e mais justa do que a deste ano. Então não tenho do que reclamar. Como nós jogamos contra os clubes do outro grupo, acho que a isenção desta tabela é maior também", afirmou o presidente Watteau Rodrigues.


Chapa de William Simões tem novo nome para a diretoria de futebol

Faltando apenas quatro dias para a eleição que vai reconduzir William Simões ao cargo de presidente do Campinense, uma mudança foi anunciada na chapa que é encabeçada pelo atual mandatário. O próprio William confirmou que o empresário Eduardo Medeiros, que iria assumir o cargo de diretor de futebol, alegou questões pessoais para não participar da chapa.

"Ele foi muito sincero com a gente, alegou que sua atividade profissional toma muito tempo e, por isso, pediu para não ficar no cargo. Nós entendemos perfeitamente a situação dele e garantimos que sempre que quiser colaborar com o clube, as portas estarão abertas", explicou Simões.

Na vaga de Eduardo Medeiros, quem vai assumir o futebol da Raposa é o também empresário Neílton Neves.

Esporte contrata três jogadores que disputaram a 2ª divisão pelo Naça-P

Depois de “alfinetar” o rival Nacional nas redes sociais, já que o clube tenta disputar a elite do futebol paraibano na Justiça Desportiva (o julgamento no TJD-PB foi adiado para o dia 26 de dezembro), o Esporte de Patos anunciou a contratação de três jogadores que defenderam o rival na 2ª divisão do Campeonato Paraibano. São eles: os meias Deda e Ruan e o atacante Pedro Neto.

A informação foi divulgada pelo técnico Marcos Nascimento, que promete fechar o elenco para a próxima temporada até amanhã. A apresentação do Patinho do Sertão está marcada para o dia 4 de janeiro, no Estádio José Cavalcanti, em Patos.