Esportes

Petrônio Gadelha é eleito para presidir o Treze por ser o mais velho

No pleito mais acirrado da história do Galo, Petrônio e Olavo Rodrigues terminam com 22 votos cada.



Silas Batista/GloboEsporte.com
Silas Batista/GloboEsporte.com
Petrônio Gadelha (de azul) ao lado do seu vice Paulo Gayoso: eleitos no critério de desempate

Um resultado impressionante para uma das eleições mais disputadas da história do Treze, clube tradicional da Paraíba que tenta se reerguer depois de uma grave crise financeira. Na disputa interna desta terça-feira, em que dois ex-presidentes disputavam o direito de presidir mais uma vez o Galo, as eleições terminaram empatadas em 22 a 22 (ainda houve dois votos nulos e duas abstenções).

Petrônio Gadelha e Olavo Rodrigues disputaram intensamente os votos dos 48 conselheiros aptos ao pleito e o primeiro só foi eleito por ser o mais velho dos dois. Petrônio tem 65 anos de idade, contra apenas 58 de Olavo. No fim, o vencedor acabou empossado logo após a apuração, mas o derrotado prometeu pedir recontagem dos votos na justiça.

A disputa aconteceu de forma extraordinária por causa da renúncia de Bebeto Silva, o então presidente que foi eleito no final do ano passado para o biênio 2015/2016. Após o fracasso no Campeonato Paraibano e a eliminação precoce na Série D do Campeonato Brasileiro, contudo, Bebeto pediu para sair do cargo, alegando que tinha sido abandonado pelos seus aliados e que a crise financeira do Galo era maior do que se imaginava, de forma que ele sozinho não tinha condições de geri-la.

Para ler a matéria completa, acesse o site GloboEsporte.com/pb