Esportes

Warley descarta ser dirigente e quer encerrar a carreira no Botafogo

W9 avisa que 2016 será o último da carreira e projeta festa de despedida no Belo



Fotos: Lucas Barros e Silas Batista
Fotos: Lucas Barros e Silas Batista


"Estou fininho, quero jogar". Foi essa a resposta de Warley, bicampeão paraibano e campeão da Série D do Brasileiro pelo Botafogo, na entrevista que concedeu ao Globo Esporte, quando perguntado se ele poderia pintar no clube como dirigente. Com a saída do diretor executivo do time, Jurandir Júnior, nesta semana, surgiram os rumores de que o atleta, já com 37 anos, poderia voltar ao Belo, mas dessa vez como dirigente.

Visitando João Pessoa, onde sua esposa vai fazer um concurso público no final de semana, Warley marcou uma reunião com a diretoria do Botafogo para este sábado. O intuito é claro. Ele quer convencer os dirigentes de que pode agregar no elenco que vai ser montado para o ano que vem. Seria a despedida dos gramados de Warley.

"Eu me sinto bem. Estou fininho, quero jogar. Acho que posso contribuir com o Botafogo. Decidi encerrar a carreira no próximo ano e vai ser no Campeonato Paraibano ou no Brasiliense. Eu fui muito feliz aqui no Belo. Espero jogar mais seis meses ou quem sabe mais um ano. Vou conversar com o Breno (Morais, vice-presidente do Botafogo), que é um cara que tenho muito carinho. Vou apresentar um projeto de que posso ajudar o clube ainda", revelou Warley.

Em 2013 a consagração veio com o título e a artilharia do estadual pelo Belo, e com a conquista do Campeonato Brasileiro da Série D daquele ano, pelo time pessoense.
"Eu gosto muito da Paraíba e tive uma ótima passagem também nos times de Campina Grande. No Botafogo-PB eu fui campeão brasileiro, título que não tinha. Espero poder encerrar minha carreira aqui", repetiu.