Esportes

Inter vence a primeira das nove decisões e agrava a crise do Furacão

Colorado faz 2 a 1, no Beira-Rio, e mantém a esperança de chegar na Libertadores. Paranaenses se complicam ainda mais.




Do Globoesporte.com

No clima do "Eu acredito!", o Internacional venceu a primeira das nove decisões que traçou para tentar se classificar para a Libertadores do ano que vem. Neste sábado, no Beira-Rio, o Colorado superou o Atlético-PR, por 2 a 1, gols de Nilmar e Alex, pela 30ª rodada do Brasileirão. O resultado deixa a equipe gaúcha com 46 pontos e piora a crise do Furacão. Os paranaenses estacionam nos 28 pontos e continuam na zona de rebaixamento. O colombiano Ferreira fez o gol rubro-negro.

Na próxima rodada, o Inter visita o Atlético-MG, no Mineirão. O Atlético-PR recebe o Cruzeiro, na Arena da Baixada.

Quarteto colorado em alta velocidade

Com Alex, de volta da seleção brasileira, D’Alessadro, livre de suspensão, e Nilmar, o técnico Tite escalou o Internacional de forma ofensiva. Sem o volante Magrão, machucado, o substituto Andrezinho deu mais velocidade na saída de bola.

Aos 24, Nilmar, sempre muito rápido, driblou a marcação na entrada da área, bateu firme de perna esquerda, mas parou nas mãos de Galatto. Três minutos depois, boa chance dos paranaenses. O ala Zé Antônio invadiu a área pela direita, bateu cruzado e assustou o goleiro Lauro.

Aos 30 minutos, mais uma jogada rápida do ataque colorado. Andrezinho arrancou até a entrada da área e foi derrubado. Na cobrança de falta, o chute do meia Alex subiu demais. Em seguida, foi a vez de Ângelo testar Galatto. Em chute forte, o goleiro mostrou segurança na defesa. O Furacão só voltou ao ataque aos 35. O meia Alan Bahia ficou de frente para o gol, mas bateu muito mal na bola.

Por tentar mais, o dono do Beira-Rio acabou recompensado. Nilmar, aos 38, recebeu passe preciso de Alex na área e só teve o trabalho de tocar na saída de Galatto, com categoria. Foi o 14º gol do camisa 9 no Brasileirão 2008.

Furacão apático. Colorado tranqüilo

Mesmo em vantagem, o Inter continuou tomando a iniciativa no confronto. A primeira chance clara de gol da etapa final só saiu aos 17 minutos. Andrezinho arriscou da entrada da área, em chute colocado, e levantou a torcida. Dois minutos mais tarde, ele mesmo chutou mais uma. Galatto apareceu bem novamente.

Com um ataque quase nulo, Geninho tirou Geílson e escalou Pedro Oldoni. Só com 23 minutos o time da Arena da Baixada conseguiu atacar de forma mais aguda. Em cobrança de escanteio, o zagueiro Antônio Carlos subiu bem, mas a cabeçada foi para fora. A situação do Furacão ficou pior. Aos 27, Zé Antônio puxou a camisa de Edinho para impedir um contra-ataque e levou cartão vermelho direto.

Craque de volta, e bola na rede

Se na seleção brasileira o camisa 10 do Inter não teve muito tempo para mostrar todo o seu talento, no Beira-Rio ele deita e rola. Aos 29 minutos, o camisa 10 recebeu na área, driblou o zagueiro e soltou uma bomba no ângulo de Galatto. Festa da metade vermelha de Porto Alegre.

Aos 33, esperança atleticana. D’Alessandro recuou mal a bola com o peito para Ângelo, o jogador se atrapalhou, e Ferreira aproveitou para tocar rasteiro e diminuir. O gol mexeu com o Inter, e Tite tirou D’Alessandro e Alex. Taison e Daniel Carvalho entraram para dar mais velocidade. O resultado por pouco não foi imediato. Aos 38, Carvalho recebeu de Nilmar, bateu forte, e Galatto foi buscar.

O latera-direito Ângelo tentou se redimir da falha no gol do Atlético-PR. Aos 41, ele cobrou falta com muita categoria, mas a bola bateu na trave. A vitória colorada mantém vivo o sonho da Libertadores da América.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.