Economia e Negócios

Pousadas predominam na Grande João Pessoa

Dados do IBGE revelam que dos 159 estabelecimentos de hospedagem, na Região Metropolitana da capital, 82 são pousadas.




Os meios de hospedagem de menor porte predominam com mais da metade dos estabelecimentos. Esta é a realidade da Região Metropolitana de João Pessoa revelada pela Pesquisa de Serviços de Hospedagem 2011, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total de estabelecimentos de hospedagem registrados no Ministério do Turismo(159), 51,57% são pousadas (82) e apenas 29,55% são hotéis. A lista é integrada ainda por motéis (13,2%), apart hotéis (3,77%) e albergues (1,25%). A taxa segue a característica da economia paraibana onde predomina o maior número de micro e pequenas empresas.

Em números absolutos, segundo o IBGE, no ano passado, a região metropolitana da capital possuía 159 estabelecimentos de hospedagem registrados, sendo que 82 são pousadas.

Em comparação com outras capitais nordestinas, evidencia-se a vocação da Zona Metropolitana para meios de hospedagem mais simples. Na Zona Metropolitana de Teresina (PI), por exemplo, apenas 12,76% dos meios de hospedagem são pousadas e nas zonas metropolitanas das capitais dos estados vizinhos, a taxa fica em torno de 30%. Na região metropolitana de Natal, a taxa é de 33,07%, e em Recife é de 33,87%.

MAIOR FACILIDADE
Outro fator que contribui para o grande número de pousadas em detrimento ao número de hotéis pode ser a facilidade de montar esses pequenos negócios, foi o que defendeu Regina Amorim, coordenadora do setor de Turismo do Sebrae Paraíba. “Muita gente faz a pousada na própria casa, o que diminui as chances do negócio dar errado. Em tempos de crise financeira, por exemplo, os grandes hotéis costumam ficar mais prejudicados do que as pequenas pousadas”, disse.

Vale salientar também que as pousadas são mais flexíveis, dando liberdade ao empresário de montar outros negócios dentro do próprio investimento, como revelou Regina. “Existe pousada-boutique, onde são vendidas roupas, por exemplo. Pousada-museu, onde o dono expõe peças que coleciona, e outras. Dependendo da criatividade, a pousada pode ser mais interessante para o hóspede”.

Na classificação de categorias realizada pelo IBGE, considerando todos os meios de hospedagem, apenas um hotel em João Pessoa está enquadrado na categoria Luxo e 15 estabelecimentos foram identificados na categoria superior. Os outros estabelecimentos existentes foram classificados como de nível médio, econômico ou simples.

Ao todo, segundo a pesquisa do IBGE, a região metropolitana de João Pessoa possui 7,479 mil vagas de hospedagem. Mais de 76,82% da capacidade total de hóspedes das regiões metropolitanas ficam na capital. Do total de 13,372 mil vagas disponíveis, 10,273 mil estão na capital paraibana, sendo 8,455 mil apartamentos e 1.798 suítes.

A taxa de concentração das vagas de hospedagem na capital verificada na Paraíba é praticamente semelhante à média observada no país, onde 75% da capacidade total de hóspedes nas regiões metropolitanas se concentram nas capitais.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.