Economia e Negócios

Planejar é a palavra de ordem

Plano de negócio é a receita do sucesso para quem quer abrir o próprio empreendimento.



Kleide Teixeira
Kleide Teixeira

Não basta uma ideia na cabeça e dinheiro na mão para começar um empreendimento. Planejar é a palavra de ordem para quem ainda não é empresário e decide investir no próprio negócio. A Paraíba tem taxa de sobrevivência de empresas acima da média nacional. O Estado foi o segundo melhor do país, segundo estatísticas de 2011 do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com 79% dos novos negócios sobrevivendo após dois anos de abertos. E o órgão tem a receita para transformar uma ideia em uma oportunidade bem sucedida: o Plano de Negócio.

Com o objetivo de orientar os empreendedores de todo o Estado, o JORNAL DA PARAÍBA inicia a série ‘Negócio Certo’. Através das análises de especialistas com experiência na orientação empresarial e de empreendedores que vivenciam a dinâmica do mercado, nosso objetivo é contribuir para o sucesso dos empreendimentos paraibanos e a realização pessoal daqueles que fazem do próprio negócio a sua própria vida.

E o Plano de Negócio é considerado o principal elemento quando o profissional, de qualquer área, decide tornar-se um empresário. A analista técnica de Orientação Empresarial do Sebrae em João Pessoa, Kátia Correia, afirma que Plano de Negócios deve estar pronto antes de qualquer outra ação tomada pelo empreendedor, quando for colocar o negócio em prática.

"A atual configuração do nosso mercado de aumento de concorrência não permite que um empresário desenvolva qualquer empreendimento sem conhecimento sobre o que pretende fazer e o que vai encontrar", explica.

E é sobre estes dois aspectos que o Plano de Negócios deve concentrar-se: a que a empresa se destinará e qual o cenário em que estará inserida.

Detalhando os conteúdos deste planejamento, Kátia evidencia a forma de desenvolvimento, como também fundamental para o sucesso do empreendimento. Entre outros pontos, a analista conta que "é preciso também analisar a concorrência, fornecedores, local de instalação, custos, investimentos disponíveis, fluxo financeiro, formação de pessoal e estratégias de marketing".

Um bom Plano de Negócios deve ser bem organizado, claro e consistente. As análises nele contidas devem ser compreendidas por qualquer leitor para que as ideias desenvolvidas sejam facilmente aplicadas. Os resultados esperados com o empreendimento são também fundamentais no plano, relembra Kátia.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.