Economia e Negócios

Paraíba atende expectativas de 68% dos turistas que visitam o estado

Modalidade mais praticada pelos visitantes é o turismo de lazer.




Foto: Rafael Passos/Secom-JP

Destino escolhido por brasileiros e estrangeiros para viajar, a Paraíba atendeu as expectativas de 68% dos turistas que visitaram o estado entre os meses de dezembro e janeiro. É o que aponta a Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP), realizada pelo Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento da Paraíba (Inpes) e encomendada pela Fecomércio Paraíba.

A maior parte dos turistas afirmou que o principal motivo para escolher a Paraíba foi a beleza das praias, suas águas e a natureza bem preservada em grande parte delas. A pesquisa foi realizada entre os dias 26 de dezembro e 17 de janeiro, com 684 entrevistados, consultados em pontos como aeroporto, terminal rodoviário e pontos turísticos da Região Metropolitana de João Pessoa.

Dois dados interessantes são apresentados na pesquisa. O primeiro deles é o tempo médio de permanência do turista na Região Metropolitana de João Pessoa, que é de nove dias. O outro é o gasto médio por dia, mostrando que o turista gasta R$130,17. A maior parte é direcionada à alimentação (45,16%) e depois à diversão (19,37%). O local das refeições são restaurantes e bares, utilizados por 75,44% dos turistas e lanchonetes correspondem a 14,62% na preferência dos visitantes.

Sobre as modalidades de turismo, as pessoas que visitaram a Paraíba vieram com o intuito de lazer, correspondendo a 54,97% dos entrevistados. Rever familiares/amigos vem logo em seguida, com 26,46%, e alguns turistas ainda vieram a trabalho (5,99%). Dos que vieram pela primeira vez (29,82%), o principal motivo também foi o turismo de lazer, citado por 81,86% do total desse grupo.

Pontos turísticos mais visitados

O Mercado de Artesanato Paraibano foi o ponto turístico que mais atraiu as pessoas que visitaram o estado entre os meses de dezembro e janeiro. Segundo a pesquisa, o local foi o preferido para 49,79% dos entrevistados. Em seguida estão: Pôr do Sol do Jacaré (45,57%), Feirinha de Tambaú (43,04%), Farol do Cabo Branco (32,49%), a Lagoa do Parque Solon de Lucena (30,17%) e o Centro Histórico de João Pessoa (25,95%), Hotel Tambaú (23,42%), Piscinas Naturais do Seixas (21,73%) e Areia Vermelha (19,83%).

Entre as praias, Tambaú (69,29%) e Cabo Branco (60,10%) são as mais citadas, pois estão localizadas na área urbana e possuem fácil acesso. Coqueirinho (41,38%), Bessa (39,57%), Manaíra (33,83%), Tambaba (29,89%) e Seixas (22,99%) também estão entre as preferências.

De onde vêm?

Os turistas da Região Nordeste foram os que mais visitaram a Região Metropolitana de João Pessoa durante os últimos dois meses, correspondendo a 46,20%. Dentre os estados com maior quantidade de turistas, o destaque fica para a Bahia (16,14%), Pernambuco (15,51%) e Rio Grande do Norte (15,19%). A Região Sudeste aparece em segundo lugar, com 33,04% dos turistas, sendo a maior parte de São Paulo (65,49%). Visitantes estrangeiros ainda representam um pequeno percentual (1,75%) e são oriundos de países como Argentina, Suíça, França, Portugal, Áustria e Canadá.

Em relação aos meios de hospedagem, 49,69% dos turistas optou pela casa de parentes/amigos. Outros 39,91% utilizou os meios de hospedagem convencionais, sendo 24,44% em hotéis, 8,60% em pousadas, 5,26% em flats/hotel residência e 1,61% em hostel.

Perfil do turista

De acordo com a pesquisa, 52,92% dos turistas que visitaram a Paraíba neste verão são do sexo feminino. A maior parte, 45,18%, está casada ou em regime de união estável. Em relação à faixa etária, a maioria tem entre 26 e 35 anos, o que corresponde a 24,42%. Quanto à renda, os que ganham até dois salários mínimos representam a maioria, com 21,93% dos visitantes. A maioria dos entrevistados possui ensino superior completo, representando 40,64% do total e em relação à ocupação, 28,80% são trabalhadores em empresas privadas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.