Economia e Negócios

Ouro lidera rentabilidade

Líder de rentabilidade pela quarta vez, ouro lidera ranking das melhores aplicações durante o mês de setembro.



Divulgação
Divulgação
Ouro apresentou o maior ganho (4,5%)

O ouro e a Bolsa de Valores lideraram o ranking das melhores aplicações em setembro. As duas opções disputaram o primeiro lugar, no entanto foi o metal precioso que apresentou o maior ganho (4,5%) consolidando-se pela quarta vez, em 2012, como líder em rentabilidade. Já a bolsa, apesar da terceira alta seguida, ficou com 3,7% na segunda posição.

Mesmo com as elevações, o consultor de investimentos Luiz de Andrade Gaião acredita que o mercado financeiro continua cauteloso em relação ao risco, buscando investimentos com menor oscilação e evitando se expor à renda variável, como a Bolsa.

“Poucos são os clientes que estão aproveitando a oportunidade para comprar ações depreciadas devido à instabilidade mundial. Mesmo as que estão abaixo do valor patrimonial”, comentou.

De acordo com a também consultora Talitha Andrade, em 12 meses (de setembro de 2011 a setembro de 2012) o Índice Ibovespa teve uma valorização de 6,62%. Mas, nesse mesmo período, teve uma queda de 3,31% no número de investidores pessoa física, ou seja, perdeu 19.670 investidores.

“O receio dos investidores com a crise que está afetando os mercados externos pode ser um dos motivos tanto para afastar os investidores pessoa física devido à insegurança na qual os mercados se encontram, como para trazer novos investidores externos que busquem mais segurança e melhores resultados no nosso mercado”, afirmou. Para Talitha, esses movimentos de mudança na composição dos investidores são movimentos cíclicos que sempre estão ocorrendo.

Segundo ela, agosto marcou o retorno de investidores estrangeiros ao mercado brasileiro. “O saldo de recursos externos na BM&FBovespa no mês foi positivo em R$ 1,08 bilhão. A participação dos investidores estrangeiros no mercado brasileiro cresceu de 39,97% em julho para 40,02% em agosto”, disse.

Na Paraíba, conforme explicou Luiz, os investimentos mais procurados são a poupança, o fundo de renda fixa e fundos de previdência. Com destaque no ranking, a poupança teve uma elevação de 0,43% ficando em sétimo lugar, mas perdeu para a inflação do mercado financeiro medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preço de Mercado), que ficou em 0,93% em setembro.

Já os fundos de renda fixa tiveram alta de 1,65% em setembro, ocupando a quarta colocação – atrás do euro (+2,74%). “Fica muito difícil prever a tendência para os próximos meses, mas estamos acreditando numa melhora no cenário externo e com isso refletindo numa valorização de nossas ações”, concluiu Luiz Gaião.

Na renda fixa, os fundos de investimento fecharam o mês abaixo da inflação do IGP-M, de 0,97% no mês.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.