Economia e Negócios

Oi lucra R$ 1,36 bilhão de janeiro a setembro de 2010

Dívida líquida caiu R$ 2,56 bilhões em apenas nove meses, em linha com a estratégia de redução da alavancagem.




Da Redação
Com assessoria

A Oi registrou, no acumulado de janeiro a setembro de 2010, lucro líquido de R$ 1,36 bilhão, revertendo resultado negativo registrado em igual período do ano passado. A receita bruta consolidada chegou a R$ 34,52 bilhões e a receita líquida atingiu R$ 22,18 bilhões. O Ebitda (lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciações e amortizações) consolidado alcançou R$ 7,92 bilhões, alta de 5,7% em relação ao Ebitda dos primeiros nove meses do ano passado. A margem Ebitda foi de 35,7%, contra os 33,5% registrados no mesmo período de 2009. No terceiro trimestre, o Ebitda chegou a R$ 2,71 bilhões, com margem recorde de 37% após a aquisição da Brasil Telecom.

“O resultado positivo da empresa, o aumento do Ebitda e de sua margem refletem a estratégia da Oi em focar no aumento de rentabilidade do negócio e na captura de sinergias após a integração operacional com Brasil Telecom”, afirma o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Oi, Alex Zornig.

“A aprovação pelo Cade da compra da BrT pela Oi, anunciada semana passada, confirmou que o negócio é pró-competitivo em todos os mercados do varejo. Entre outros efeitos positivos, a operação promoveu aumento da concorrência e beneficiou os consumidores. A entrada da Oi no mercado de São Paulo, com forte expansão, e o lançamento do serviço de TV por assinatura em diferentes estados do país refletem este movimento”, ressalta Zornig.

A Oi conquistou 1,9 milhão de clientes de setembro de 2009 a setembro de 2010, alcançando base de 62,4 milhões de clientes. Deste total, 20,4 milhões estavam em telefonia fixa, 37,4 milhões em telefonia móvel, 4,3 milhões em banda larga fixa e 280 mil em TV por assinatura. Mais uma vez, o crescimento foi impulsionado pelos serviços de telefonia móvel e de banda larga, que juntos representam 67% do total de clientes.

O serviço de telefonia móvel apresentou aumento de 7,4% na base de clientes em setembro em comparação com o mesmo mês do ano passado. Contribuíram para esse resultado o desempenho em São Paulo e na região II, área da antiga Brasil Telecom. Em banda larga, considerando os acessos fixos citados acima e o 3G da móvel, a companhia encerrou o trimestre com quase 5 milhões de clientes. A base no serviço 3G cresceu 55% de setembro de 2009 a setembro deste ano, chegando a 629 mil clientes no final do terceiro trimestre.

Os custos e despesas operacionais (excluindo depreciações/amortizações) totalizaram R$ 14,26 bilhões no acumulado de janeiro a setembro deste ano, queda de cerca de 17% em relação ao mesmo período do ano passado.

Investimentos

Os investimentos somaram R$ 1,41 bilhão nos primeiros nove meses do ano. Desse total, 77,7% foram destinados à expansão da cobertura de telefonia móvel em todas as regiões, além da ampliação da velocidade e da oferta dos serviços de banda larga e de transmissão de dados.

“Com a implementação de projetos em parceria com fornecedores e com a operação integrada entre as redes da Oi e da BrT, conseguimos aumentar nossa capacidade com investimentos otimizados em relação aos realizados ano passado”, destaca Zornig.

Endividamento

Ao fim de setembro, a dívida líquida da empresa era de R$ 19,32 bilhões, queda de R$ 2,56 bilhões em relação a dezembro de 2009. Com isso, no final do terceiro trimestre, a relação entre a dívida líquida e o Ebitda de 12 meses caiu para 1,9 – confirmando a estratégia de redução da alavancagem da companhia anunciada no início do ano. As amortizações e captações realizadas no terceiro trimestre permitiram o alongamento, em um ano, do prazo médio da dívida, além da redução do seu custo efetivo para 87,4% do CDI.

Oi Conta Total

A empresa reforçou a estratégia de convergência da companhia em todo o país. No final de setembro, a companhia lançou os planos Oi Conta Total, que reúnem telefonia fixa, móvel e Internet, na região II, área da antiga Brasil Telecom.

Oi Paggo

A Oi firmou parceria com Banco do Brasil e Cielo para operar o sistema pioneiro de mobile payment. O acordo potencializa o pagamento com celulares porque combina, além da tecnologia inovadora da Oi, ampla capacidade de crédito do Banco do Brasil e a maior rede de pagamentos do país operada pela Cielo.

Globenet/ Colômbia

A Oi inaugurou na Colômbia o primeiro escritório da Globenet, fornecedora internacional de capacidade de fibra ótica no atacado, e instalou um Ponto de Presença Internacional em Bogotá. A empresa também expandiu a rede da Globenet no país por meio de um anel para fornecer conectividade segura para o mercado por atacado, assim como para rotas diretas com Brasil, Estados Unidos, Venezuela e Bermudas.

Oi TV

Em outubro, a Oi ampliou a oferta de TV por assinatura com o lançamento do serviço via satélite nas capitais e regiões metropolitanas de Alagoas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Com isso, a companhia passou a oferecer Oi TV em 14 estados, além do Distrito Federal.

Para consultar o relatório trimestral, acesse a página de Relações com Investidores da Oi: www.oi.com.br/ri


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.