Economia e Negócios

Interior do Estado vive expansão

No interior do Estado, do Agreste ao Sertão, é possível perceber a expansão das cooperativas de crédito. A de maior destaque é a Sicoob CG Cred, que desde sua fundação, em 2010, até novembro deste ano, já possui 1.845 sócios, capital de R$ 4,7 milhões, R$ 31,2 milhões em depósitos e carteira de crédito de […]




No interior do Estado, do Agreste ao Sertão, é possível perceber a expansão das cooperativas de crédito. A de maior destaque é a Sicoob CG Cred, que desde sua fundação, em 2010, até novembro deste ano, já possui 1.845 sócios, capital de R$ 4,7 milhões, R$ 31,2 milhões em depósitos e carteira de crédito de R$ 21,1 milhões.

O diretor presidente da instituição, Ronaldo Braga, reiterou os benefícios em se investir nas cooperativas de crédito, destacando também o perfil das cooperativas em contraposição aos bancos tradicionais. “Além das taxas diferenciadas, um crédito concedido por uma cooperativa ainda se torna mais vantajoso porque o cooperado tem retorno de parte dos juros que foi pago no crédito solicitado, em forma de sobras. Nossa cultura é prestar serviços diferenciados e de qualidade para o associado, no qual não os consideramos como clientes e, sim, como sócios e, como consequência, estes sócios se sentem à vontade e satisfeitos com o nosso atendimento, indicando novos sócios para cooperativa”.

No município de Patos, a promessa para alavancar os negócios dos pequenos e microempresários é a Sicoob Espinharas, que deve começar a funcionar no início de 2014, atendendo 24 municípios da região. Na avaliação do presidente da cooperativa, Bivar Rufino, o Sertão paraibano precisava de mais opções de crédito que sustentem a demanda da região. “Patos e toda a região metropolitana necessitava de uma cooperativa de crédito para atender seus empresários, dando oportunidade para o crescimento de seus negócios”, disse.

O representante da cooperativa disse que anteriormente foram feitas várias tentativas para implantar uma cooperativa na região, sem sucesso. “Agora, com a efetiva participação do Sebrae, a Associação Comercial de Patos, aliada a outras entidades representativas de várias categorias empresariais, assumiram o compromisso para a criação dessa cooperativa, que já está com projeto constituído no Banco Central do Brasil”, relatou Bivar Rufino.

Participar da cooperativa, segundo o representante da Sicoop Espinharas, é tarefa fácil. “Não existe pagamento de uma taxa mensal para poder se associar. O empresário subscreve suas cotas, inclusive de forma parcelada, se assim desejar, para formar o capital social. Os empresários associados terão inúmeros benefícios, como concessão de financiamentos com taxas de juros mais atrativas, participação na distribuição das sobras, participação nas decisões da cooperativa, flexibilidade e agilidade na obtenção de crédito e atendimento personalizado, visto que além de usuário, é, ao mesmo tempo, dono da cooperativa”.

O desafio do Sebrae-PB, segundo Márcia Timótheo, é ampliar ainda mais a presença das cooperativas nas pequenas cidades do Estado, alcançando o mesmo ritmo das cooperativas da região Sul e Sudeste. “Se é uma opção tão vantajosa para os pequenos empresários e também para economia local, precisamos aumentar o quadro dos cooperados no nosso Estado.

No Brasil, há muitos municípios sem instituições financeiras tradicionais, mas têm uma cooperativa. No Sul temos municípios que 98% da movimentação financeira é feita por intermédio de uma cooperativa. Neste aspecto eles são mais desenvolvidos que nós, por isso nosso esforço em aumentar a representatividade dessas instituições na Paraíba”, disse.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.