Economia e Negócios

Déficit no Orçamento é maior que R$ 96 bilhões, revela ministro

Ricardo Barros afirmou que as receitas foram superestimadas. A renegociação da dívida dos estados também deve impactar negativamente.



José Cruz/Agência Brasil
José Cruz/Agência Brasil
O ministro Ricardo Barros relatou o Orçamento de 2016, na Câmara dos Deputados

O novo ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse nesta sexta-feira (13) que o déficit primário no orçamento é maior que os R$ 96,7 bilhões reconhecidos pelo governo da presidenta afastada Dilma Rousseff. O novo ministro, então deputado federal, relatou o Orçamento de 2016, na Câmara dos Deputados.

Segundo ele, o Orçamento tem receitas superestimadas, como aquelas previstas com CPMF e que não se realizarão. A renegociação da dívida dos estados também deve impactar o Orçamento deste ano.

“Além do impacto dos índices macroeconômicos, nós teremos um déficit fiscal superior aos R$ 96 bilhões como estão colocados no projeto encaminhado ao Congresso. Vamos reavaliar essa questão dos déficits”, disse Barros.

O ministro explicou que o governo tem ainda R$ 230 bilhões de restos a pagar que concorrem com o Orçamento de 2016, como emendas parlamentares de 2015, que são impositivas, não foram pagas e não estavam previstas. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.