Cultura

Wesley Safadão mantém agenda cancelada em homenagem a Gabriel Diniz

Artista cancelou shows que faria nesse fim de semana. Ele usou redes sociais para falar sobre a dor de ter perdido o amigo




Neste fim de semana a agenda de shows do cantor Wesley Safadão estava lotada. Ele se apresentaria nas cidades de Barra do Garças e Tangará da Serra, ambas no Mato Grosso (MT). Mas decidiu continuar afastado dos palcos e cancelar os dois compromissos, em homenagem ao cantor Gabriel Diniz, que morreu na semana passada vítima de um acidente aéreo.

Nas redes sociais, Safadão voltou a lamentar a morte do amigo e demonstrou mais uma vez que ele e Gabriel mantinham uma amizade que ia muito além dos palcos e compromissos profissionais. “Tenho buscado todo consolo e cura que preciso em Deus, no amor compartilhado com as pessoas que fazem a diferença na minha vida e na gratidão que enche o coração de saúde e força!”, escreveu o artista.

“Não foi, não é e nunca será fácil perdermos alguém, mas precisamos levantar a cabeça e recomeçar até mesmo pra honrar a memória e as muitas alegrias que o Gabriel nos deixou! Precisamos, sim, chorar e deixar a emoção correr, mas não devemos nem podemos fortalecer qualquer tipo de dor ou angústia pois se nosso coração ainda está batendo é porque Deus ainda tem planos em nossa vida”, completou Wesley.

Foto: Diogo Almeida/G1PB

O cantor foi um dos centenas de artistas que participaram do último adeus a Gabriel Diniz, em João Pessoa, mas ganhou destaque ao fazer uma homenagem pública ao amigo durante o velório. Gabriel tinha 28 anos e nasceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Mas desde muito jovem vivia em João Pessoa. Foi na capital paraibana que ele iniciou a carreira. Transitando entre o forró e o sertanejo, ele fez parte das bandas ‘Gata Bronzeada’, ‘Cavaleiros do Forró’ e ‘Forró na Farra’. Em 2012, GD se lançou em carreira solo.

Sucesso no Nordeste, Gabriel estourou nacionalmente no final de 2018, após o lançamento do single ‘Jenifer’, que virou o hit do verão. A música sobre uma mulher encontrada no Tinder foi a primeira do cantor a chegar ao topo das paradas de todo o Brasil.

O acidente que matou Gabriel Diniz e os dois pilotos está sendo investigado pela Aeronáutica, através do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

O avião

O avião, um monomotor Piper Cherokee prefixo PT-KLO, fabricado em 1974, estava registrado em nome do Aeroclube de Alagoas, que informou que a aeronave estava com a manutenção em dia e em perfeito estado de conservação. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também divulgou nota informando que o avião estava em situação regular.

A aeronave tinha permissão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) apenas para fazer voos de treinamento ou instrução e não era autorizado para táxi aéreo. Segundo o Aeroclube de Alagoas, o avião não estava sendo usado como táxi aéreo ou frete no momento do acidente, mas como carona.

Abraão Farias, um dos pilotos que morreu no acidente, seria amigo de Gabriel Diniz e teria ido passar o fim de semana com o cantor em Salvador. Na volta, ofereceu uma carona ao artista.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.