Cultura


Luau das Tribos começa nesta sexta com Naldo José

'A festa que nunca acaba' terá música, esportes, dança e teatro. 




Divulgação
Divulgação
Naldo José sobe no palco do Luau das Tribos nesta sexta. Foto: Divulgação

Pagode, forró, música pop e muito louvor vão ocupar as areias da praia de Tambaú, em João Pessoa, a partir desta sexta-feira (13) e segue até o sábado (14). O Luau das Tribos 2017, ‘a festa que nunca acaba’, vai proporcionar ao público estimado de 40 mil pessoas diversos espetáculos de música, esportes, dança e teatro na estrutura montada no Busto de Tamandaré. O fundador da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo, é uma das presenças confirmadas no evento.

No palco principal, o evento vai ter shows de Naldo José, Alto Louvor e Padre Irapuan na sexta-feira (13) e Missionário Shalom, Ana Gabriela e Forró da Benção no sábado (14). Mas a programação também tem missas, adoração, aconselhamento e uma balada especial, o Luau Hits. A participação é gratuita.

O evento, promovido pela Missão João Pessoa da Comunidade Católica Shalom, acontece desde 2004 e esse ano tem como tema ‘Aqui nasce a alegria’. Ele reúne duas referências: o ano Mariano, celebrado pela Igreja em honra ao centenário de Nossa Senhora Aparecida, e a posição geográfica de João Pessoa, o ponto mais oriental das Américas e onde o sol nasce primeiro. 

Durante a contagem regressiva para o evento, a Shalom está convidando o público a compartilhar suas memórias de outras edições do Luau das Tribos nas redes sociais com a hashtag #tbtLuauDasTribos.

Atrações

Uma das grandes atrações do primeiro dia do Luau das Tribos 2017, o cearense Naldo José saiu de Juazeiro do Norte e foi parar em Fortaleza em busca do sonho de ser rico e famoso com a música, mas viveu uma reviravolta em 2005. Ele foi preso depois que policiais encontraram uma arma dentro de carro que dirigia ao sair de um show com sua banda. A experiência o fez repensar a vida e a carreira secular, que ainda durou algum tempo.

Em busca de ajuda, Naldo seguiu a família, que participava da Shalom em Fortaleza. Começou a ir às missas, foi ‘batizado’ de Naldo José pelo padre Antônio Furtado e participou de um Acamp’s, onde a guinada aconteceu: foi lá que ele decidiu largar a música secular, encontrar um novo caminho profissional e recomeçar do zero. Atualmente, dá seu testemunho por onde vai com seu show de forró católico.

Animando a mesma noite em que Naldo José sobe no palco do Luau das Tribos 2017, a banda Alto Louvor é fruto da Comunidade Shalom e evangeliza com a sonoridade inspirada em compositores de música baiana. Desde o Hallelluya deste ano, em Fortaleza, a banda está circulando pelo Brasil com a turnê “Em Todos os Cantos”, celebrando seus 15 anos de música.

Criado em 1998, o Missionário Shalom (MSH) surgiu como uma resposta da comunidade à necessidade de evangelização apostando em meios mais arrojados para que o shalom do Pai alcance os confins da terra. Inicialmente trabalhando com a dimensão musical, com o passar do tempo a dança também foi sendo incrementada e assumindo mais espaço no MSH. Através da sua arte o Ministério Shalom exerce a importante missão de levar o carisma da comunidade ao coração de todos os homens.

Se apresentando pela primeira vez no Luau, outra atração do sábado é Ana Gabriela, natural de Fortaleza, desde muito cedo, aos 11 anos, começou a compor suas músicas. Quando criança, participou do grupo de oração infantil Jesus Amigo, no Projeto Criança da Comunidade Católica Shalom. Seus primeiros contatos com a música eram em vista da evangelização a exemplo de shows que fazia para crianças. 

Depois, ela ingressou no grupo musical Missionário Shalom, com o qual viajou em turnê pelo Brasil. Hoje em dia, segue carreira solo, vivendo um novo tempo, mas nunca se afastando da missão a ela confiada: levar o amor de Deus a todas as criaturas.