Cultura


Paraibano lança livro com pesquisa inédita sobre igrejas cristãs no Brasil

Obra é resultado de cinco anos de pesquisa com cerca de 1500 igrejas. 




Divulgação
Divulgação
Livro de Sérgio Queiroz detalha uma pesquisa ainda inédita no Brasil. Foto: Divulgação

Após o sucesso de “Gloriosas Ruínas”, no ano passado, livro que ficou entre os sete mais vendidos do país, segundo a publicação da revista Veja, o presidente da Fundação Cidade Viva, Sérgio Queiroz, lança a obra “Igrejas que transformam o Brasil – sinais de um movimento revolucionário e inspirador”, em co-autoria com Ed Stetzer, um dos missiólogos norte-americanos mais respeitados da contemporaneidade.

O novo livro do paraibano Sérgio Queiroz detalha uma pesquisa ainda inédita no Brasil sobre quais são as igrejas cristãs que estão fazendo a diferença no país. A obra é fruto de uma cuidadosa compilação do trabalho realizado durante cinco anos por dezenas de pessoas e revisado por uma equipe de pesquisa, abrangendo inicialmente cerca de 1.500 igrejas de diferentes tamanhos e denominações cristãs do país, mas que centrou o estudo em 50 delas. O trabalho oferece uma contribuição decisiva e histórica para avaliar o crescimento qualitativo e expressivo do movimento evangélico no Brasil.

O livro “Igrejas que transformam o Brasil” teve pré-lançamento no Centro de Convenções Cidade Viva, em João Pessoa, no final do mês de agosto, cidade natal do autor. A Editora Mundo Cristão prepara até o mês de outubro diversos lançamentos em outras capitais e cidades do país, quando a obra vai estar disponibilizada em todas as livrarias do país. Contudo, o livro já está disponível nas livrarias de João Pessoa como a Leitura, a Saraiva e na Sementes, que fica no Centro de Convenções da Cidade Viva, mas também pode ser encontrado na internet das livrarias amazon.com.br e da saraiva.com.br.

Sobre a obra

Sérgio Queiroz conta que “Igrejas que transformam o Brasil” é fruto de uma longa pesquisa e de um recorte ainda inédito no Brasil, pois pesquisou centenas de comunidades cristãs para buscar os sinais de saúde em um tempo complexo e que no qual a igreja não parece fazer tanta diferença no cenário de transformação do Brasil. 

O livro, segundo ele, aborda tanto igrejas pequenas como grandes e o que elas estão fazendo para mudar os seus contextos. A pesquisa com 50 delas quis saber especificamente: quais são os princípios de igrejas transformacionais? Se essas comunidades existem? E se são relevantes no meio desse caos que vivemos? Outra busca foi saber ainda se podemos continuar crendo se essas igrejas funcionam como agente de transformação em seus contextos? E os resultados da pesquisa mostram que sim”, resume Sérgio Queiroz.

Mensagem do livro

Segundo o autor, o livro busca revalar sinais para além das aparências das igrejas e funciona como “um antídoto contra os modismos teológicos que enfatizam tão somente o crescimento numérico de membros sem oferecer o evangelho que transforma indivíduos e sua comunidade. As igrejas que transformam o Brasil trazem alguns sinais: culturalmente sensíveis enquanto se mantêm biblicamente saudáveis, que tem pouca distância do poder entre lideranças e os demais membros, valoriza o sacerdócio de cada cristão, não tem receio de enfrentar desafios e são igrejas que entendem a importância dos relacionamentos intencionais como veículo de desenvolvimento pessoal e da comunidade; que investem em relacionamentos, que têm profunda dependência em oração, buscam envolvimento com a obra missionária (localmente e globalmente); analisam o cenário pela ótica do serviço, do amor, da sensibilidade às questões culturais, enfim, são igrejas que não abraçam o erro da cultura que elas estão inseridas, mas que entendem a diversidade cultural como sinal do Reino”.

Sobre o autor

Sérgio Queiroz é procurador da Fazenda Nacional em João Pessoa, presidente da Fundação Cidade Viva e Diretor-Geral da Faculdade Internacional Cidade Viva. Autor de “Gloriosas Ruínas” e, agora, “Igrejas que Transformam o Brasil”, publicadas pela Mundo Cristão. Em sua formação, Sérgio Queiroz tem bacharelado em Teologia (FTSA), Engenharia Civil e Direito pela UFPB. É mestre em Filosofia pela mesma Universidade e de Teologia (Betel Brasileiro), doutor em Ministério pela Trinity Evangelical Divinity School em Chicago (EUA), além de graduado Internacional pelo Instituto Haggai em Cingapura. É casado com Samara Queiroz e pai de Sérgio Augusto, Esther e Débora.