Cultura


Quatro filmes estreiam nos cinemas da PB nesta quinta-feira

Em Defesa de Cristo, Feito na América, Mulher Fantástica e Rodin estreiam.




Esta quinta-feira (14) está recheada das mais variadas estreias cinematográficas. São filmes de dentro e fora do circuito hollywoodiano. O drama "Em Defesa de Cristo" traz a história de Lee Strobel, um jornalista conservador e linha dura, vivendo os melhores dias de sua carreira. Mas, para salvar seu casamento, Lee usa sua experiência em leis, jornalismo e em religião, tentando fazer uma das maiores investigações do seu trabalho. Ele busca rebater os argumentos do Cristianismo para provar seus pensamentos ateus, contra sua esposa que tem grande fé critã.

Outra estreia, ainda dentro do circuito de Holywood, é o novo longa de Tom Cruise, baseado em fatos reais, “Feito na América”. O filme se passa nos anos 80 e mostra o piloto Barry Seal, que decide se arriscar ao contrabandear drogas e armas para a CIA e também para o cartel de Medellín, na Colômbia, que tem como um dos líderes o traficante Pablo Escobar. É no aeroporto de Mena, no Arkansas, que Barry encontra o lugar ideal para realizar seus negócios ilícitos, facilitados por figurões do alto escalão como o então governador Bill Clinton.

Para quem curte um cinema mais alternativo, o chileno “Mulher Fantástica” traz a temática de gênero para as telonas. Tendo como protagonista a atriz transexual Daniela Vega, o longa mostra a sua relação amorosa com um homem mais velho. Mas toda essa tranquilidade chega ao fim quando Orlando morre. Marina, sua companheira, se torna suspeita pela polícia e é massacrada pela família de Orlando, que a impede de viver esse luto. O filme ganhou um Urso de Prata por Melhor Roteiro no último festival de Berlim e foi indicado oficialmente pelo Chile como candidato para concorrer a uma vaga no Oscar.

Outra opção é o francês “Rodin” que chega ao cinema marcando o centenário da morte desse que foi o precursor da escultura moderna. A cinebiografia conta a história do artista francês, interpretado por Vincent Lindon. Mesmo sendo bastante conhecido, Rodin nunca conseguiu nenhuma encomenda do Estado. Esta oportunidade chega aos 40 anos de idade, com a escultura "La Porte de l'Enfer". Enquanto trabalha, ao lado da esposa Rose, ele se apaixona pela aluna Camille Claudel, sua aprendiz mais talentosa, que se torna sua amante. Quando este relacionamento escondido acaba, Rodin muda radicalmente a forma de seus trabalhos.