Cultura


'O Demônio do Meio-Dia': uma simples forma de compreender a depressão

 Confira a resenha do livro feita pelo JORNAL DA PARAÍBA




Divulgação
Divulgação
O livro tem um tom pessoal porque Solomon decidiu escrever sobre depressão depois de descobrir que tinha a doença

Desde 2014, o mês de setembro é utilizado para desmistificar o tabu que é falar sobre suicídio. Tal ato desesperado é o resultado dos mais variados problemas psicossociais e, no geral, está ligado a doenças mentais como a depressão. Portanto, uma indicação de leitura que vai neste tema e que auxilia na hora de compreender o que é a doença é o livro O Demônio do Meio-Dia: Uma Anatomia da Depressão, de Andrew Solomon. Como o título já indica, ele traz vários elementos da doença e consegue explicar como um depressivo se sente quando as crises resolvem maltratar seus dias.

O livro é preciso sem ser de difícil leitura. Uma vantagem para quem quer compreender o tema, sem necessitar de uma leitura teórica prévia, já que o autor não é psicólogo nem psiquiatra. É uma explanação bem ampla do que é a doença, suas consequências, tratamentos e demais facetas. Além disso, apresenta uma abordagem pessoal porque Solomon decidiu escrever sobre depressão depois de descobrir que tinha a doença e precisou parar em alguns momentos devido às consequências dela. É leitura indispensável para quem tem depressão ou possui alguém próximo que a tenha.

Por conseguir alcançar o íntimo dos depressivos, O Demônio do Meio-Dia é capaz de explicar, de maneira mais transparente - e, em alguns momentos, alegóricas - como a doença age dentro do psicológico da pessoa e vai tirando o prazeres e as alegrias dos dias de seu portador. Suas metáforas fazem o leitor viver o momento de cada colapso e sentir toda a angústia que a doença pode trazer, além de demonstrar as limitações causadas, fazendo seu portador ser incapaz até de levantar de sua cama para tomar banho.

Foram 5 anos escrevendo sobre o tema, entrevistando pessoas diferentes, entre depressivos, psicólogos e psiquiatras em diferentes cidades do mundo para compilar em 12 capítulos tudo que envolve a depressão, desde de sua definição, passando pelos colapsos e tratamentos, e terminando na evolução e nas esperanças de quem sofre da doença. A depressão não escolhe idade, gênero ou classe social, muito menos é por falta de fé. Dessa forma, ele consegue trazer os mais diferentes sintomas, as variadas reações e os problemas causados pela doença.

Quando se olha o índice do livro, é possível notar que o livro não exige leitura linear e que o leitor pode passear por seus capítulos de acordo com os assuntos que mais convier. Porém, é recomendado a leitura linear já que seus capítulos são interligados e interagem entre si de maneira sutil.